Mocidade Alegre é declarada campeã do Carnaval de São Paulo

Mocidade Alegre, escola campeã do Carnaval de São Paulo

Após confusão durante a apuração das notas dos desfiles do Grupo Especial, a Liga Independente das Escolas de Samba decidiu manter as notas divulgadas até o momento da interrupção e, no final da noite desta quarta (21), declarou a escola Mocidade Alegre campeã do Grupo Especial de 2012. As escolas Camisa Verde e Branco e Pérola Negra foram rebaixadas.

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo se baseou no artigo 29 do regulamento, que define que na falta de uma nota em alguma categoria, a nota maior deve ser repetida — este critério dá o título do campeonato à Mocidade, que estava a apenas uma nota 10 do título no momento da interrupção, seguida de Rosas de Ouro e Vai-Vai.

Realizada nesta tarde, no Sambódromo do Anhembi, a apuração foi paralisada depois que um homem invadiu a área reservada aos jurados e rasgou as cédulas com as notas. Houve tumulto, incêndio e detenções.

Desde então, presidentes das 14 escolas do Grupo Especial estavam reunidos para analisar que providências seriam tomadas. De acordo com Carlos Alberto Praça, assessor de imprensa da Liga, uma votação teve sete votos a favor de manter o resultado de onde havia parado, cinco escolas gostariam que fosse refeita a apuração e duas escolas não votaram.

Horas antes do anúncio final, a Liga chegou a afirmar que o resultado do Grupo Especial Carnaval paulistano só seria divulgado na quarta-feira. Esta decisão não foi mantida por diretores e presidentes de escolas, que decidiram o resultado em reunião a portas fechadas.

Até a hora em que a apuração dos votos foi interrompida, a  Mocidade Alegre liderava com 160 pontos, em segundo e terceiro lugares ocupados pela Rosas de Ouro e Vai-Vai. Foram apurados oito quesitos pelos jurados: Alegoria, Fantasia, Enredo, Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, Bateria, Harmonia, Evolução e Samba-Enredo. No quesito Comissão de Frente, foram reveladas apenas parte das notas do primeiro dos três jurados.

Octocampeonato

Mesmo tendo enfrentado um incêndio que danificou dois carros e algumas esculturas, em janeiro, a Mocidade Alegre fez um desfile de grande precisão técnica e ritmo hipnótico garantido pela toada tribal da bateria do mestre Sombra.

O samba-enredo da escola campeã celebrou o centenário do escritor Jorge Amado (nascido em 10 de agosto de 1912): “Ojuobá – No Céu, os olhos do rei… Na Terra, a morada dos milagres… No Coração um Obá muito Amado!”.

Sétima colocada em 2011, a escola do Bairro do Limão, na zona norte da cidade, foi a terceira a desfilar no segundo dia do Carnaval de São Paulo. A Mocidade Alegre contou com 3.500 integrantes divididos em cinco carros e 25 alas.

 

Comente com Facebook