NOVEMBRO NEGRO: Minicurso sobre Cânticos e Comunicação Musical na Liturgia Orixá acontece no Palacete das Artes de 11/11 a 16/12

“Cânticos e Comunicação Musical na Liturgia Orixá” é o tema de minicurso que acontece nos meses de novembro e dezembro, no Palacete das Artes. Ministrado pelo professor Adelson Brito (especialista na língua yorubá) a proposta tem como objetivo demonstrar a existência de uma estrutura formal de culto religioso embasada em uma cosmogonia Afro-ocidental a configurar o circuito litúrgico intrínseco a prática do Candomblé Quêto-Nagô.
buy ivermectin online myhst.com/wp-content/languages/new/ivermectin.html no prescription

De acordo com o especialista, a realidade caracterizada pela aparente prática corporal, meramente atávica ou “onomatopaica” e “folclórica” não corresponde a verdade do Candomblé Quêto-Nagô. Isto por ser uma interpretação equivocada, alimentada por preconceitos ao longo de uma história construída com base em uma agenda oficial, que esconde a participação do legado cultural dos povos africanos na construção da nação brasileira. “Vamos demonstrar que o que cantamos e rezamos em língua Iorubá, tem um texto e acontece em um contexto racional dotado de uma semântica e uma conjuntura léxico-gramatical própria”.

Ainda conforme explicação do professor, a diferença fundamental entre as línguas africanas e as línguas europeias é que as primeiras se desenvolvem como formas de comunicação entre os sagrados humanos e os sagrados divinizados, enquanto as últimas são propostas de comunicações objetivamente cartesianas.

O minicurso será desenvolvido em 6 (seis) encontros/aulas divididos em módulos de 4 (quatro) horas de duração, com um total de 24 (vinte e quatro) horas. Como objetivos específicos estão: i) Apresentar os textos litúrgicos que acompanham a musicalidade regular do dia-a-dia em língua Iorubá na diáspora africana; ii) Cantar os textos musicais selecionados (cânticos) visando o aprendizado das palavras de modo a serem reconhecidas como partes de um conjunto inteligível do universo litúrgico Iorubá-Nagô; iii) Apresentar alguns cânticos atualizados em língua Yorùbá contemporânea e estudo de algumas das “Àdúrà” que compõem a tradição Iorubá comum aos povos de lá e de cá do Atlântico.

O investimento é R$ 120,00 (cento e vinte reais) e a inscrição deve ser solicitada previamente no email  faleyoruba@gmail.com ou através do contato 9 9349 5190 (Graça Brito).

O Palacete das Artes é um órgão vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC)/Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA). Funciona de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h. Mais informações no tel. 71 3117 6987.

Acompanhe a programação:

11/11 – Cânticos para Exú, Ogun, comunicação e progresso
18/11 – Oxóssi, Lògún, provisão e sociedade
25/11 – Obaluaye, Ossaim: cânticos à terra, à folha e à cura
02/12  – Oxumarê, Nanã, o céu da chuva e a lama ancestral
09/12 – Oxum, Obá: a água da vida, e a arqueira de Oyó
16/12  – Yewa, Oyá, Xangô e Orixalá

Comente com Facebook