Festival de cinema no YouTube exibirá mais de 100 filmes

We Are One

A partir desta sexta-feira (29), o YouTube exibirá o We Are One: a Global Film Festival (clique aqui para visitar o canal do festival), que reúne mais de 100 filmes e fóruns de discussão gravados com diretores como Francis Ford Coppola, Bong Joon-Ho e Guillermo del Toro ao longo de dez dias. A iniciativa é feita após o cancelamento ou adiamento de diversos festivais de cinema por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A programação inclui produções de mais de 35 países e foi escolhida pela organização dos maiores festivais de cinema do mundo, como Cannes, Berlim, Veneza e Sundance.

Alguns dos destaques são as estreias dos documentários Ricky Powell: The Individualist, sobre o fotógrafo que o intitula, e Iron Hammer, sobre a estrela chinesa do vôlei Jenny Lang Ping.

Continua logo após a foto.

Os diretores Francis Ford Coppola, Bong Joon-Ho e Guillermo del Toro
Da esquerda para a direita, os diretores Francis Ford Coppola, Bong Joon-Ho e Guillermo del Toro (Foto: Divulgação/We Are One)

Como surgiu a ideia?

A organizadora Jane Rosenthal afirmou que queria não apenas celebrar a indústria cinematográfica, mas também alcançar pessoas que nunca foram a um festival de cinema.

Ela disse que a ideia surgiu do festival de cinema Tribeca, que lançou juntamente com o ator Robert De Niro em 2002 para revigorar Manhattan após os ataques de 11 de setembro ao World Trade Center.

“Estamos todos globalmente nessa mesma situação, ainda que isso [pandemia] seja ainda mais difícil. Não podemos nos reunir fisicamente. Então, comecei a pensar em como reunir o mundo em tempos de necessidade”, disse ela.

Embora o festival seja transmitido gratuitamente, os espectadores serão convidados a doar para o Fundo de Resposta Solidária da OMS (Organização Mundial de Saúde).

A programação completa está no site do We Are One. É possível clicar nas atrações e configurar alertas para ser notificado quando elas começarem.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook