Ex-segurança de M. Jackson revela segredos do cantor

Michael Jackson tinha uma cobra chamada Madonna, diz ex-segurança

Após quase três anos da morte de Michael Jackson, o ex-guarda-costas e confidente do cantor, Matt Fiddes, decidiu contar à imprensa alguns dos segredos do artista. De acordo com o jornal britânico The Sun, ele tinha uma cobra de estimação chamada Madonna.

“Ele comprou uma jiboia quando estávamos em Londres. Ele disse: ‘vou chamá-la de Madonna, por causa do veneno'”, contou Fiddes, que confirmou o desprezo que Michael sempre sentiu por Madonna.

Outras revelações entraram na lista do rapaz, como o boneco de vodu que Michael havia feito para o cineasta Steven Spielberg, pelo fato de ter negado ao cantor o papel de Peter Pan no filme Hook – A Volta do Capitão Gancho.

O ex-guarda costas também contou à publicação que Michael Jackson havia mandado matar o irmão, Randy, por insistir no retorno do Jackson Five. “Michael estava em uma guerra com seus irmãos há alguns anos. Eles estavam desesperados por uma turnê de reunião do Jackson Five. Em 2005 ele estava paranóico, a ponto de impedir que sua família entrasse em casa. As coisas chegaram nesse ponto quando Randy tentou furar a segurança para falar com Michael. Foi ai que ele ordenou que ele fosse morto. Ele estava fora de controle por causa das drogas e, felizmente, Randy respeitou e nada aconteceu”, disse.

Sobre o clareamento repentino de seu tom de pele, Fiddes afirmou que Michael sofreu até o fim de sua vida pelo uso excessivo de cremes clareadores. Segundo as declarações do rapaz, ele passava o produto também na região genital, mas as pernas permaneceram negras, pois as pastas não fizeram efeito nessas partes de seu corpo.

Matt Fiddes decidiu se pronunciar publicamente por alegar ser o pai biológico de Blanket Jackson, caçula do cantor, e querer se aproximar mais do suposto filho. “Eu dei uma amostra de esperma em 2001, quando ele disse que queria uma criança ‘atlética'”, afirmou.

 

 

E+

Comente com Facebook