Entenda os efeitos ao misturar bebidas alcoólicas

Destilados e fermentados passam por processos de fabricação diversos. Entenda no que isso diferencia os tipos de bebida e o que acontece ao misturá-los

A famosa regra de “não misturar bebidas” se espalhou e se tornou comum entre quem consome bebidas alcoólicas. Há quem acredita que, de alguma forma, ingerir destilados e fermentados um após o outro pode dar dor de barriga ou até mesmo deixar a pessoa embriagada mais rápido.

De acordo com a nutricionista Ana Paula Gava essa dica popular, na verdade, não tem nenhum embasamento científico. Então, veja qual o real efeito da ingestão de fermentados e destilados no organismo e qual a diferença entre os tipos de bebidas.

Misturar bebida faz mal?

Segundo a nutricionista, “não faz mal misturar fermentados e destilados”. Os problemas podem surgir devido ao teor alcoólico de cada bebida e na quantidade ingerida em um curto período de tempo.

Isso porque a bebida alcoólica ajuda a dilatar o estômago, ou seja, deixa a área de absorção maior. Dessa forma, qualquer outra bebida consumida vai ter seu efeito potencializado.

O que acontece é que destilados em geral possuem teor alcoólico maior que fermentados. Por isso, se forem ingeridos no mesmo ritmo que o fermentado ou em conjunto, pode embebedar mais rápido, mas só pelo fato de que haverá mais álcool entrando no organismo.

Por conta disso, misturar bebidas também não causa mais ressaca. Os fatores que realmente vão ditar a forma como pessoa se sentirá depois de beber será o quanto de álcool ele ingeriu, o que ela comeu antes e o que ingeriu depois para diminuir os impactos no organismo.

Em relação à dar dor de barriga, o problema não consiste na mistura. O problema continua sendo a quantidade ingerida. Vale lembrar que o álcool pode levar a uma maior produção de ácido no estômago, o que pode aumentar a irritação, que geralmente leva a diarreia.

Além disso, algumas bebidas podem causar mais sintomas, como é o caso da cerveja, como possuem mais carboidratos quando comparada às outras bebidas alcoólicas. Alguns indivíduos possuem dificuldades em metabolizar esses “carboidratos extras”, podendo causar diarreia.

O que são destilados e fermentados

As maiores diferenças entre destilados e fermentados está nos processos químicos adicionais que bebidas destiladas passam. Entenda a seguir:

Fermentados

Bebidas como cerveja, saquê e vinho fazem parte do grupo de bebidas fermentadas. A produção desse tipo de alcoólico é feita a partir da degradação de algumas substâncias por bactérias responsáveis pelo processo que quebra os carboidratos que tem como resultado um produto alcoólico. São produzidas a partir de algum alimento, como a cevada no caso da cerveja, e arroz no caso do saquê.

Destilados

Já as bebidas destiladas passam por um segundo processo após a fermentação da bebida. Em recipientes com tubos, o líquido passa por um processo de evaporação. Como o álcool possui um temperatura de ebulição menor, ele evapora mais rápido. Por isso o vapor formado possui maior quantidade de álcool.

Quando o vapor condensa, forma um líquido com teor alcoólico maior. Esse processo é repetido até que se obtenha uma porcentagem alta de álcool, dando origem às bebidas que conhecemos como destilados. Alguns exemplos de bebidas que passam por esse processos são o uísque, a vodka, tequila e cachaça.

Com informações de: Minha Vida

Comente com Facebook