Cinema chinês maior que EUA? Entenda como a pandemia pode acelerar crescimento

Cinema
Em Pequim, na China, algumas salas reabriram no final de julho (Foto: Kevin Frayer/Getty Images)

Você sabe quantas salas de cinema existem na China? De acordo com um levantamento do site Statista, só em 2019 eram 69.787.

Com esse número de telonas e sua população de 1,4 bilhão, não é à toa que os executivos de Hollywood já esperam que as bilheterias do país eventualmente ultrapassassem as cifras dos Estados Unidos. A China ainda não passou o mercado americano, mas especialistas explicam que a pandemia pode acelerar esse processo.

No ano passado, as bilheterias chinesas cresceram 5% –chegando ao total de US$ 9 bilhões, enquanto nos EUA escorregaram 4%, mas permaneceram no topo com US$ 11 bilhões.

“A turbulência causada pelo coronavírus, pelo lockdown e pelas novas produtoras pode mudar esse cenário”, dizem Patrick Frater e Rebecca Davis, da Variety.

Richard Gelfond, CEO da Imax, acredita que os cinemas chineses reabrirão com força total. E ele explica o porquê de sua esperança.

“A China é muito conservadora em relação ao cinema. Eles querem estar muito certos para reabrirem as salas e elas continuarem funcionando. O cinema será um dos últimos setores a reabrir, e por isso poderá vir mais forte ainda”.

Independentemente de como a reabertura se dará nos próximos meses, analistas estão certos de que o ritmo do mercado chinês de cinema deve sustentar essa ultrapassagem. Os analistas mais esperançosos, como Tony Gao, diretor da EntGroup, agência que avalia o mercado chinês de cinema, diz que os resultados preliminares são “melhores do que imaginavam”.

As principais redes de cinema na China esperam que em agosto alguns dos lançamentos adiados já sejam lançados nas telonas.

“Um lançamento de blockbuster vai acelerar o retorno do público. Seja um filme chinês ou um hit de Hollywood”, afirmou Tony Gao.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de UOL

Comente com Facebook