‘BBB 12’: Jonas se destaca como articulador da praia

Ele é praieiro, é guerreiro e está solteiro. Jonas entrou no “Big Brother Brasil 12” como o rostinho bonito da edição, mas mostrou nos últimos dias ser um jogador astuto. É capaz de unir adversários do Quarto Praia contra um inimigo comum e de se focar em sua estratégia mesmo diante das tentações da casa. E isso tudo sem perder a ternura.

— Num jogo, chega um momento em que você tem que se defender. Jonas até demorou a reagir e a se posicionar. Não adianta ser figurante e deixar a coisa acontecer. Ele está num ótimo momento — avaliou Fernando Sulzbach, pai do gaúcho.

O modelo foi o principal responsável pela eliminação de Ronaldo, um dos articuladores da selva. Depois de concluir com João Maurício e Fael que o paulista era a maior ameaça, conseguiu convencer Laisa e Kelly a aderir ao movimento. No confessionário, a mineira confessou a surpresa com o próprio voto, porque não imaginava que indicaria Ronaldo tão cedo.

Mostrado pela edição do programa como o “Super Gato”, um herói que conquista as mulheres mas tem a aversão ao cigarro como uma criptonita, Jonas ganha a defesa do pai quando o assunto é o fim de seus casos com Renata e Monique:

— Ele está certo. Tem que dar seus beijinhos e continuar concentrado. “Big Brother” não é lugar de namoro.

Despeito da mulherada

Depois de ficarem com o louro, Renata e Monique chegaram a dizer que desconfiavam da masculinidade do rapaz. Situação que não é novidade para o pai de Jonas.

— É uma atitude típica de mulher despeitada. Quando ele era mais novo, sofríamos com esses comentários, porque Jonas sempre foi um guri bonitinho e educado e pegava um monte de namoradinhas. Normalmente, as dispensadas falavam isso — lembrou.

 

EXTRA