CVM e Pepperstone alertam para ofertas irregulares

Nos últimos tempos, é evidente o aumento do interesse dos brasileiros em relação a investimentos. A população, cada vez mais, está adquirindo acesso a informações sobre como funciona o mundo das aplicações.

Antigamente o que parecia ser somente para milionários e pessoas com alto grau de instrução, formados em uma grande faculdade, e ter feito grandes cursos sobre economia, hoje chega à classe média do país.

Na internet, é possível encontrar diversas pessoas ensinando como multiplicar seu dinheiro por meio de investimentos. As mídias sociais desempenham um grande papel nessa fase, pois estão sendo usadas para a divulgação de cursos para ensinar as pessoas a comprarem e venderem ações.

No Youtube e Instagram, é comum encontrarmos cursos e mentorias sobre o assunto. Exemplo disso foi o caso da Bettina, uma jovem de 22 anos que afirmava, em uma dessas propagandas, que acumulou mais de 1 milhão de reais através de uma empresa de investimentos.

Como aconteceu

Em meados de 2020, a pandemia do novo Coronavírus pegou de surpresa todo o mundo, e desencadeou uma grande crise no mercado financeiro. O medo de todos os setores da economia era assustador, pois ninguém estava preparado para lidar com o fechamento do comércio e a paralisação na prestação de serviços.

Em contrapartida, houve o boom das empresas de investimentos, pois a ideia de trabalhar de casa e nada afetar o seu trabalho, fazer o próprio horário e ser o próprio patrão, despertou o interesse de muitos brasileiros.

Com esse boom, vieram também os problemas. Por ser um mercado novo, os investidores inexperientes parecem ter caído em algumas armadilhas das grandes companhias de investimentos. Pois não se atentaram às regras e às diferentes leis do mercado de aplicações.

Empresas multinacionais começaram a investir na captação de clientes brasileiros, uma vez que esse mercado cresceu muito por aqui.

Como todo mercado existem regras a serem seguidas, o mercado de aplicações não poderia ser diferente.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu mais de 163 processos administrativos contra empresas de investimentos, que oferecem rentabilidade garantida.

Outras estavam fazendo transações em modelo Forex sem a autorização do CVM. Essas transações são ilegais, pois envolvem a compra de uma moeda e a simultânea venda em outra, o que é proibido no Brasil.

O aumento de ilegalidades nesse mercado não para de crescer, a empresa Pepperstone está sendo multada pela CVM.

A empresa não possui autorização da CVM para a captação de clientes em solo brasileiro. Após denúncias e investigações, foi detectado que o grupo vem realizando através das redes sociais a captação de novos clientes para o mercado forex.

Como já explicitado, esse tipo de operação é ilegal no Brasil, pois envolve transações com pares de moedas. Essas transações exigem taxa de câmbio e instrumentos financeiros não legalizados no país, que são considerados contratos derivativos e, por conseguinte, ilegais para a CVM.

Decisão

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) decidiu que a corretora pepperstone suspendesse qualquer atividade de venda pública no mercado de investimentos. Além da multa, a cada dia que não fosse acatada a decisão judicial, seria aplicada uma multa no valor de R $1000,00 reais por dia.

A Comissão recomendou aos investidores brasileiros que denunciem esse tipo de transação, caso sejam abordados com ofertas desse tipo.

O serviço de atendimento ao cidadão estará à disposição dos investidores, a informação completa, seguidas de detalhes é essencial para a identificação dos transgressores da lei imobiliária.

Comente com Facebook