Primeiro teste da internet 5G é realizado em São Paulo

Tecnologia 5G

O primeiro teste da internet 5G foi realizado nesta quarta-feira (8), em São Paulo. A operadora de telefonia Claro realizou uma demonstração no estádio Allianz Parque, na zona oeste da capital paulista.

A nova rede promete ser 12 vezes mais veloz que a atual, a 4G. Na semana que vem, o 5G vai ser ativado nas regiões do Jardins e Avenida Paulista, na capital paulista, e no bairro de Ipanema, na cidade do Rio de Janeiro.

Até setembro, a previsão é que 12 bairros em São Paulo e oito no Rio de Janeiro tenham a tecnologia à disposição.

Embora o leilão das faixas de frequência para funcionamento da tecnologia esteja previsto apenas para 2021, a operadora vai disponibilizar a rede 5G usando o compartilhamento das frequências atuais, o que permitirá a conexão de internet móvel até 12 vezes mais rápida que o 4G convencional.

Claro

O CEO da unidade de consumo e PME da Claro, Paulo Cesar Teixeira, falou sobre a importância da chegada do 5G ao Brasil. “Decidimos ir por um caminho que coloca o Brasil no mapa do 5G no mundo. Ou seja, sempre se fala que o Brasil está muito atrasado. Eu diria o seguinte: que estará no tempo correto”, avaliou ele. 

Por enquanto, apenas um aparelho celular tem a capacidade para funcionar com o 5G no país— o modelo está em pré-venda e começa a ser comercializado na semana que vem. Com esse cenário, Teixeira afirmou que “a tecnologia só consegue ser efetiva quando permeia todas as camadas sociais”. 

Ele ainda comentou o leilão das faixas de frequência para funcionamento da tecnologia, que está previsto apenas para 2021. “Como o 5G está vindo com essa velocidade e possibilidade de ter uma redução de preços mais acentuada, diria que o timing correto do leilão é o próximo ano”, defendeu.

Isolamento afeta demanda

Teixeira abordou como o isolamento social, feito para combater a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), tem afetado a demanda pela tecnologia de redes móveis no Brasil e como a nova tecnologia vai ajudar na manutenção dos novos hábitos adquiridos pelos brasileiros durante a quarentena.

“Como as pessoas foram para o isolamento das suas residências, muitas passaram a usar a rede Wi-fi e deixaram de usar a rede móvel, só que o tráfego dela não caiu. Ele se manteve, porque quem continuou usando, passou a usar mais”, disse ele.

“Agora, quando o isolamento começa a reduzir, estamos olhando um crescimento real no tráfego, porque se incorporaram novos hábitos de consumo. As pessoas não faziam live com tanta frequência. Passaram a fazer, gostaram e agora fazem com muita frequência”, explica.

“Estamos vendo um aumento de demanda já — embora em um cenário econômico mais difícil. O tráfego total da rede móvel hoje já é maior do que o pré-Covid”, finaliza.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook