Empresa lança impressora 3D para produzir bifes à base de plantas

Impressora 3D da empresa israelense Redefine Meat
Impressora 3D da empresa israelense Redefine Meat (Foto: Amir Cohen/Reuters)

A startup israelense Redefine Meat planeja lançar impressoras 3D para produzir bifes à base de plantas no próximo ano. Dessa forma, essa é uma tentativa de capturar uma fatia do mercado de rápido crescimento de alternativas à carne.

Os substitutos da carne são cada vez mais populares entre os consumidores preocupados com o bem-estar animal e o meio ambiente. Isso aumenta as vendas da Beyond Meat, Impossible Foods e Nestlé.

A Redefine Meat, com sede em Rehovot, ao sul de Tel Aviv, primeiro testará seu “Alt-Steak” em restaurantes de luxo este ano. Posteriormente, em 2021, ela pretende lançar suas impressoras 3D em escala industrial para distribuidores de carne.

“Você precisa de uma impressora 3D para imitar a estrutura do músculo do animal”, disse o presidente-executivo, Eshchar Ben-Shitrit.

As máquinas poderão imprimir 20 quilos por hora e, eventualmente, centenas, a um custo menor do que a carne de verdade.

Fundada em 2018, a empresa captou US$ 6 milhões no ano passado em uma rodada de investimentos liderada pela CPT Capital, investidora da Beyond Meat e da Impossible Foods. A Hanaco Venture Capital e o grupo alemão de aves PHW também investiram na empresa.

“O mercado está definitivamente aguardando uma inovação em termos de melhoria da textura”, disse Stacy Pyett, que gerencia o programa Proteins for Life na Wageningen University & Research, na Holanda.
Ela disse que a impressão 3D é uma tecnologia que compete para melhorar a textura da carne alternativa, mas “ter novas tecnologias … não necessariamente resolve o problema do sabor”.

As vendas de alternativas à carne podem atingir US$ 140 bilhões até 2029, cerca de 10% do mercado mundial de carne, de acordo com o Barclays.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook