Eletrobras assina acordo sobre transporte de altíssima velocidade no Brasil

Hyperloop
(Foto: Divulgação)

A Eletrobras e a HyperloopTT, empresa de transporte e tecnologia americana, assinaram um acordo para desenvolver soluções de transporte de altíssima velocidade no Brasil com a utilização de energia limpa e renovável. 

Um dos projetos que poderá ser beneficiado com a parceria é o hyperloop, sistema de transporte feito por cápsulas que viajam por tubos, para passageiros ou cargas, e que pode atingir até 1.200 quilômetros por hora.

No memorando, as partes se comprometem a unir esforços para identificar oportunidades e compartilharem infraestrutura, operação energética e investimento no âmbito da geração, transporte e armazenamento de energia elétrica renovável para serem aplicadas nas iniciativas e sistemas de transporte da HyperloopTT de forma sustentável.

“Com 96% da sua capacidade instalada baseada em fontes de energia limpa, a Eletrobras tem interesse em desenvolver projetos inovadores que reduzam os gases de efeito estufa e contribuam para a expansão da economia de baixo carbono.

A HyperloopTT, por sua vez, é uma empresa que tem como um de seus objetivos a realização de projetos que adotem novas tecnologias disruptivas, com a redução de danos ambientais”, explica o diretor de Geração da Eletrobras, Pedro Jatobá.  

Fundada em 2013, a Hyperloop Transportation Technologies está focada em desenvolver o hyperloop. O novo meio de transporte é composto por tubos despressurizados pelos quais viajam vagões por meio da levitação magnética. 

A empresa já assinou outros acordos com Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, França, Alemanha, Índia, China, Coreia, Indonésia, Eslováquia, República Tcheca e Ucrânia. Agora, a empresa pretende fortalecer as relações com o Brasil. 

“Temos como objetivo identificar projetos e possibilidades de sinergias para a integração da geração de energia feita pelo sistema HyperloopTT e do sistema energético brasileiro, viabilizar a utilização da infraestrutura da Eletrobras quando houver sinergia com o sistema, entre outras possibilidades”, afirma Dirk Ahlborn, presidente e fundador da HyperloopTT. 

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook