Como saber se um aplicativo está tentando hackear seu smartphone

Jovem estressado no celular

Algo que já é fato conhecido por muitos: na internet, a segurança total não existe. As ameaças estão ocultas em todos os cantos e, para contorná-las, é importante que o usuário preste atenção aos detalhes antes de interagir com qualquer e-mail, página ou arquivo que seja minimamente suspeito. E, exatamente, o mesmo acontece com aplicativos móveis, que são ferramentas que podem ajudar o usuário; mas eles não devem ser baixados sem uma análise prévia em nenhuma circunstância.

“Ao baixar um aplicativo, é muito importante seguir uma série de etapas que são decisivas para evitar um susto”. Aqui estão algumas dicas que podem ajudá-lo a manter seus dados seguros.

Cuidado com falsificações

Uma das técnicas mais comuns para os cibercriminosos que trabalham com aplicativos é a falsificação de aplicativos populares para obter mais downloads. O estudo “Uma abordagem multimodal de incorporações neurais para detecção de aplicativos móveis falsificados“, realizado pela Universidade de Sydney e publicado no ano passado, aponta a existência, por dois anos, de mais de 2.000 aplicativos Android presentes na Loja oficial do Google Play posando como outros aplicativos conhecidos e contendo “malware”, ou seja, vírus.

É por isso que é decisivo prestar muita atenção ao fato de que o aplicativo que queremos baixar é o original. Isso pode ser visto verificando o número de downloads, as análises de outros usuários ou a sintaxe na descrição.

Somente em lojas oficiais

Ao baixar um aplicativo, é essencial sempre usar as lojas oficiais dos dispositivos. Estas são o Google Play Store e Apple Store, no caso do Android e iOS, respectivamente. Na Internet, existem inúmeras páginas da web que oferecem o download de aplicativos para celulares que não estão disponíveis em sites oficiais. O fato de sua origem ser desconhecida e que, em princípio, as marcas não confiam nelas, é um claro indicador de que elas podem ser maliciosas.

O diretor técnico da Check Point enfatiza bastante esse detalhe, embora reconheça que aplicativos perigosos para os dispositivos também podem ser encontrados no Google Play e na Apple Store. “Lojas oficiais sempre devem ser usadas. Por dentro, a probabilidade de encontrar um aplicativo malicioso é menor. Embora exista. As empresas têm serviços dedicados a excluir aplicativos que parecem ter algum tipo de “malware” oculto, mas nem sempre funcionam”.

Tenha cuidado com as permissões

Antes de instalar qualquer serviço em um dispositivo, é importante revisar, mesmo que apenas por um momento, as informações solicitadas pelo usuário. Portanto, é normal que um aplicativo como o Instagram, especialmente projetado para compartilhar fotos vídeos, solicite ao usuário permissão para acessar o microfone, a câmera e o rolo do smartphone. No entanto, se, por exemplo, fizermos o download de um aplicativo com funções de lanterna e este nos solicitar acesso a todas as informações que temos no dispositivo – quando ele não precisa destas informações para funcionar – a coisa mais conveniente é evitar o download.

Mantenha-os atualizados

Atualizações de aplicativos, como no caso de sistemas operacionais, são cruciais para fortalecer a segurança do smartphone. E é que, normalmente, as novas versões são acompanhadas de soluções que fecham “brechas” no sistema que podem ser exploradas por criminosos cibernéticos. Por esse motivo, os especialistas em segurança cibernética recomendam não passar muito tempo para realizar a atualização logo que disponível.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de Tecnologia e Games

Comente com Facebook