Astronautas podem votar do espaço; entenda

A astronauta da NASA Kate Rubins
A astronauta da NASA Kate Rubins vai votar nas eleições presidenciais americanas no espaço (Foto: NASA)

Milhões de cidadãos americanos votarão pelos correios ou presencialmente para eleger o próximo presidente dos Estados Unidos. Mas pelo menos uma pessoa emitirá seu voto a mais de 300 quilômetros da superfície terrestre.

A astronauta da NASA e engenheira Kate Rubins planeja votar enquanto estiver na Estação Espacial Internacional, afirmou a NASA.

Rubins, juntamente com dois cosmonautas russos, passará seis meses no espaço como parte da equipe da Expedição 63/64. Com a partida prevista para outubro, ela estudará o “uso de átomos resfriados a laser para futuros sensores de quantums”. Além disso, Kate irá conduzir experimentos cardiovasculares na estação espacial.

Mas ela também terá tempo para votar. Ela enviou seu voto do espaço em 2016, disse a NASA, quando ela também estava pesquisando na estação espacial. Durante essa missão, ela se tornou a primeira pessoa a sequenciar DNA no espaço.

Como votar do espaço

Astronautas registrados para votar no estado do Texas ganharam o direito de votar do espaço em 1997, quando legisladores do espaço permitiram que eles pudessem enviar sua cédula eletronicamente de fora do planeta, caso estivessem em missões espaciais durante as prévias ou no dia da eleição, de acordo com o Museu Nacional do Ar e do Espaço. O Centro Espacial Johnson da Nasa fica em Houston, então a maioria dos astronautas moram na cidade e se registram para votar no condado de Harris, onde está a cidade.

O processo do voto espacial funciona assim, de acordo com a NASA: o cartório do condado de Harris envia uma cédula eletrônica segura para o Centro de Controle de Missões do Centro Espacial Johnson da Nas. Os astronautas, usando credenciais específicas, acessam sua cédula e registram o voto, que eles enviam por e-mail de volta para o cartório.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook