Batuque Coisa BOA registra a maior roda de samba do mundo e Antarctica coloca o ritmo nos arquivos do Guinness World Records

Em evento neste sábado no Parque Madureira, Diogo Nogueira, Sandra de Sá, Dudu Nobre e outros grandes nomes do samba se reuniram e formaram pela primeira vez uma roda de samba com chancela do “Livro dos Recordes”

O mais brasileiro dos ritmos está definitivamente nos arquivos do Guinness World Records. Neste sábado, o Batuque da BOA, evento da cerveja Antarctica no Parque Madureira, no Rio, registrou a maior roda de samba do mundo ao reunir 260 sambistas em torno de uma mesa de bar gigante montada especialmente para o evento e atendendo todas as exigências do Guinness World Records.

Diogo Nogueira, Sandra de Sá, Dudu Nobre, Mart’nália, Fundo de Quintal, as velhas guardas da Portela, Império Serrano e Mangueira, as tradicionais rodas do Cacique de Ramos, Tempero Carioca, Time de Criolo, Pedra do Sal e muitos outros animaram o público durante toda a tarde de sábado, 21 de outubro.

O ponto alto da festa chegou pouco depois das 21h. Depois de 15 minutos seguidos tocando sambas enredos históricos como “Aquarela Brasileira”, da Império Serrano de 1964, e “É Hoje”, da União da Ilha de 1982, a sirene que decretava o recorde foi acionada para a alegria das milhares de pessoas que foram ao evento. Conseguido o feito, “Vou Festejar”, sucesso de Jorge Aragão na voz de Beth Carvalho, garantiu o fim de festa perfeito.

“O samba é uma família. Eu cresci em meio a rodas de samba e é um orgulho estar presente na maior roda do mundo”, disse Diogo Nogueira, confirmado no evento no sábado pela manhã depois de um cancelamento de um show em João Pessoa.

O público se divertiu e cantou junto das rodas alguns dos sambas mais famosos do Rio ao longo de todo o dia. Um copo especial oferecido por Antarctica era acompanhado por um chocalho acoplado à base do copo. ­­O item deixou a festa ainda mais completa com cada um dos presentes podendo contribuir do seu jeito ao batuque.

Para renovar as energias durante a tarde, o público se deliciou com algumas das feijoadas mais tradicionais do Rio. Tia Surica, da Portela, Tia Marion e Thiago Castro prepararam o tradicional prato, cada um no seu estilo, e fizeram a festa ainda mais completa com cerveja Antarctica gelada e samba da melhor qualidade.

A partir das 20h, todos se uniram aos poucos até formar o grupo de 260 sambistas concluindo a ousada missão de formar a maior roda de samba do mundo entrando para o Guinness. O recorde foi certificado ao vivo pela juíza oficial do Guinness World Records, Natalia Ramirez.

A juíza contou com seis ajudantes e garantiu que durante toda a ação necessária para o recorde, todos os integrantes da mesa estivessem sentados, com um copo de cerveja e petiscos típicos a toda roda de samba nos bares do Rio.

“Todo ritmo tem um grande evento, um grande marco. O Rock tem o Rock in Rio e o axé tem os dele. O Batuque da Boa com a maior roda de samba do mundo é o do samba. Especialmente em Madureira, terra da Portela. O samba voltou pra casa”, disse o sambista Pretinho da Serrinha, resumindo o tamanho do feito conquistado.

Trata-se de uma nova categoria criada a pedido de Antarctica ao Guinness World Records para incentivar que mais rodas de samba sejam formadas em todo o Brasil. Há outras referências à palavra samba no livro, mas nenhuma como a deste sábado. Por exemplo, em 2014, na Tailândia, 525 pessoas se reuniram e fizeram a maior dança de samba do mundo, mas longe de se parecer com nosso tradicional ritmo do carnaval.  No mesmo ano, um grupo de 1675 pessoas formou a maior banda de samba no Reino Unido, mas sem nenhuma semelhança ao samba brasileiro.

“Antarctica é a cerveja da alma do carioca. Apoiar o samba, ritmo que traduz tão bem a essência do Rio de Janeiro, colocando tantos sambistas importantes da cidade no Livro dos recordes é um orgulho imenso”, disse Bruna Buás, diretora de marketing de Antarctica.

Comente com Facebook