“É um grande favor se ele não vier”, diz Kalil sobre ida de Bolsonaro a BH

Kalil em entrevista ao Uol e Bolsonaro na motociata em São Paulo (Foto 1: Reprodução da internet/Uol) (Foto 2: AMANDA PEROBELLI/REUTERS)

Alexandre Kalil (PSD), prefeito de Belo Horizonte, disse que pode multar o presidente Jair Bolsonaro se este vier a fazer uma motociata na capital mineira. De acordo com ele, considerando o estado da pandemia de Covid-19 na cidade, o ideal era que o chefe do Executivo não visitasse o município.

Durante entrevista ao UOL nesta segunda-feira (14), Kalil falou sobre o que fará caso Bolsonaro realize o evento em Belo Horizonte, com um comício ao final e o presidente sem máscara. Assim, ele diz que a única opção seria multar Bolsonaro.

“O comício, se for evitar vai virar uma guerra campal, vamos ser realistas. Mas, falar que está atrapalhando o serviço dos outros eu posso falar perfeitamente. Vir aqui numa cidade sacrificada, com comerciantes sacrificados, com donos de bares e restaurantes sacrificados, para disseminar negacionismo numa cidade que se cuidou tanto? Eu acho que, se ele fizer isso, vai perder muito voto aqui dentro”, disse o prefeito da capital de Minas Gerais.

Kalil continua: “Se não vier aqui é um grande favor que está prestando ao povo de Belo Horizonte. O povo vai compreender isso como um ato de gentileza, de bondade. Isso eu não preciso de falar pelo telefone para ele não. Eu tenho um filho do meio que fala o seguinte: ‘muito ajuda quem pouco atrapalha’. Uso essa frase para que ele não venha, não nessa condição. Se quiser vir como presidente da República será recebido aqui na prefeitura, se me chamar em qualquer lugar eu vou, porque eu respeito hierarquia, eu não tenho esse problema”.

Jair Bolsonaro realizou sua última motorista em São Paulo (SP) no último sábado (12).

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de Estado de Minas

Comente com Facebook