Seis políticos já foram baleados no RJ em 2020

Munição de armas de fogo
Munição de armas de fogo (Foto: Steve Buissinn/Pixabay)

Seis políticos já foram baleados no Rio de Janeiro em 2020, de acordo com levantamento feito pela plataforma Fogo Cruzado. O caso mais recente é o do vereador da capital Zico Bacana, candidato à reeleição pelo Podemos. Ele levou um tiro de raspão na cabeça na noite desta segunda-feira (02). 

Foi o único caso em que um atentado contra a vida de um político registrado neste ano terminou com sobrevivente. Os outros cinco casos foram de políticos na Baixada Fluminense, nas cidades de Duque de Caxias, Magé e Nova Iguaçu.

O estudo completo será lançado na próxima semana, mas é possível dizer que os alvos dos ataques — sempre com muitos tiros — eram realmente os políticos. “Havia uma expectativa de que o número de atentados contra políticos fosse até maior em 2020, porque tivemos um 2016 (ultimas eleições municipais) muito violento no Rio de Janeiro. Não é incomum em época eleitoral no Rio de Janeiro”, explicou Maria Isabel Couto, gestora de dados da plataforma Fogo Cruzado.

O estudo classifica como políticos pessoas que estão em cargos eletivos (caso de Zico Bacana); pessoas que já tiveram mandato e quem está ou já se candidatou a algum cargo. O levantamento tem como hipótese – a ser confirmada pelas investigações da Polícia Civil – de que os crimes tiveram a atuação política dos alvos como motivação. 

Alvo nesta semana, Zico Bacana foi citado na CPI das Milícias, realizada em 2008, como suposto integrante de um grupo que atuaria em Guadalupe, na Zona Norte. Ele é policial militar e está em seu primeiro mandato na Câmara de Vereadores do Rio.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook