Policiais suspeitos de envolvimento na morte de funcionário do Ciretran são presos

Pablo Barreto
Pablo Barreto, era funcionário do Ciretan de Itabuna e foi morto a tiros na mesma cidade onde trabalhava (Foto: Redes Sociais)

Dois policiais militares suspeitos do envolvimento na morte do funcionário do Ciretran, Pablo Barreto, assassinado com 13 tiros em Itabuna, estão presos. O crime aconteceu em fevereiro.

Conforme a Polícia Civil, ambos se apresentaram nesta semana na Corregedoria-Geral da SSP-BA, em Salvador. A Vara Criminal do Júri da comarca de Itabuna expediu um mandado de prisão temporária para os policiais.

De acordo com informações da polícia de Itabuna, a motivação do crime foi uma dívida contraída pela vítima com proprietários de máquinas caça-níqueis. Ainda conforme a polícia, um homem que não é policial também é suspeito pelo crime, e havia sido preso no dia 2 de março.

A polícia disse que as prisões dos homens se devem a Operação Circuito Fechado, que foi deflagrada no início de março em Vitória da Conquista, mas iniciada pela Coordenadoria Regional do Interior (Coorpin) de Itabuna, que ocorre a fim de investigar a morte do funcionário.

Os policiais fizeram exames de corpo de delito após as apresentações e foram encaminhados para o Batalhão de Choque de Lauro de Freitas.

Pablo era funcionário da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran). O órgão é interligado ao Detran-BA de Itabuna. Conforme a Polícia Militar, ele foi morto com 13 tiros, disparados por dois homens em uma moto.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de G1

Comente com Facebook