Mulher é presa durante operação contra fraudes em seguro-desemprego e FGTS em Jequié

Uma das mulheres indiciadas da Operação Demissio, da Polícia Federal, foi presa nesta terça-feira (26), na cidade de Jequié, no sudoeste da Bahia. As investigações tentam combater fraudes em seguro-desemprego e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por uma associação criminosa.

Conforme informações da Polícia Federal (PF), a associação criminosa teria desviado mais de R$ 151 mil dos cofres públicos com os golpes. A indiciada, que não teve a identidade revelada, teria, ainda, tentado enganar a Justiça apresentando documentos falsos mesmo após a deflagração da operação.

A PF deflagrou a Operação Demissio, em novembro de 2020, na cidade de Vitória da Conquista. Na ocasião, o órgão informou que o grupo investigado simulava vínculos empregatícios fictícios mediante inserção de dados falsos nos sistemas públicos (CAGED e CNIS), bem como inseria anotações falsas nas Carteiras de Trabalho e Previdência Social, com o objetivo de simular o preenchimento dos requisitos para requerimento e saque do benefício de seguro-desemprego.

As investigações apontaram que o grupo estava dividido em três núcleos:

  • Mentores: pessoas responsáveis pela idealização, planejamento e coordenação das fraudes
  • Apoio técnico: pessoas com conhecimento especializado que munia os investigados com informações necessárias para realização das fraudes
  • Sacadores: pessoas que figuram como sócios das empresas fictícias ou como empregados dos vínculos empregatícios falsos, e que realizam os saques.

Em novembro, as fraudes investigadas, que ocorreram de maneira reiterada entre 2014 e 2019, totalizavam mais de R$ 94 mil em prejuízos. Agora, a PF disse que o valor já ultrapassou os R$ 150 mil.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de G1

Comente com Facebook