Juiz decreta prisão de acusado por ataque ao Porta dos Fundos

Nesta segunda-feira (21), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva de Eduardo Fauzi, acusado de participar do ataque à sede da produtora Porta dos Fundos, na capital fluminense.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do estado, o homem teria assumido o risco de matar o vigilante do local durante a ação. O texto detalha que a porta de acesso ao edifício é de vidro e que, assim, o segurança poderia ser visto do lado de fora. 

Para os promotores, o guarda só não morreu porque reagiu prontamente, controlando o incêndio e fugindo do imóvel pela única saída da portaria. 

Conforme o juiz que assina a decisão, Alexandre Abrahão, da 3ª Vara Criminal do Rio, “há risco à garantia da ordem pública caso o acusado seja mantido em liberdade”.

Além disso, ele ainda considera que o acusado cometeu o crime por motivo fútil, pela discordância com o especial de Natal que a produtora lançou no fim de 2019. 

Eduardo Fauzi tem registros policiais em seu nome, por suspeitas de crimes como agressão, desacato e lesão corporal. 

Relembre o caso

Em dezembro do ano passado, o canal humorístico Porta dos Fundos lançou um especial na Netflix, “A Primeira Tentação de Cristo”. Ele causou controvérsia por retratar um Jesus homossexual. 

Na véspera de Natal, a fachada da sede da produtora, no Botafogo, Rio de Janeiro, foi atacada com coquetéis molotov. 

“Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos, apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua”, relatou o Porta dos Fundos em nota, na época.

Um dia depois, um grupo assumiu a autoria do atentado, em um vídeo, identicando-se como “Comando de Insurgência Popular Nacionalista da Grande Família Integralista Brasileira”. 

Em 31 de dezembro, a Frente Integralista Brasileira, grupo de extrema direita inspirado no fascismo, expulsou Fauzi de seu quadro de intergrantes.

No começo deste mês, as autoridades capturaram Fauzi em Ecaterimburgo, na região central da Rússia. Assim, a Polícia Federal iniciou os procedimentos para o processo de extradição dele.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook