Homem é condenado à prisão perpétua após matar seus dois filhos autistas para receber seguro

Giroflex

Nesta quinta-feira (11), a polícia da Califórnia condenou um homem a 212 anos de prisão por matar seus dois filhos autistas. Eles morreram afogados depois que o pai propositalmente jogou o carro da família no mar a fim de receber o dinheiro do seguro.

Conforme declaração da Promotoria de Los Angeles, Ali Elmezayen esperou até o dia 9 de abril de 2015 para cometer o crime. A data marcava o fim do prazo de carência das diversas apólices de seguro contratadas pela família do homem de 45 anos.

Seus filhos de 8 e 13 anos estavam na parte de trás de seu carro, usando cinto de segurança, quando caíram na água e se afogaram. Ambos possuíam uma forma grave de autismo.

A ex-esposa de Ali Elmezayen estava no banco da frente do veículo. A mulher não sabia nadar e quase se afogou, mas um pescador a salvou jogando uma boia para ela.

O homem saiu com facilidade do carro, pois deixou a janela aberta. Assim, ele conseguiu nadar até o cais.

Logo após a morte dos filhos, a indenização do seguro contratado garantiu a Ali mais de US$ 260.000. Dessa forma, ele usou o dinheiro em imóveis no Egito e em um barco.

O homem foi condenado à pena máxima prevista em lei pelo juiz John F. Walter. O juiz destacou em sua sentença “a natureza cruel e insensível de seus crimes” e os “planos diabólicos”.

“Ele é o mais falso e hábil mentiroso (…) Seu único arrependimento é ter sido pego”, disse Walter. Ele ordenou ao “assassino ganancioso” que devolvesse o dinheiro às seguradoras.

De acordo com a Promotoria, o homem abusou física e emocionalmente de sua esposa e filhos, e planejava por muito tempo a morte dos três.

Ali Elmezayen contratou, entre julho de 2012 e março de 2012, apólices de seguro de vida para a sua família com 8 empresas diferentes. Assim, o valor era de mais de três milhões de dólares.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de AFP

Comente com Facebook