FB diz que ia abater helicóptero no Alemão, mas, apesar disso, admitiu ser um dos que correram em pânico

Apesar de ter negado participação na derrubada do helicóptero da Polícia Militar no Morro dos Macacos, em 2009, Fabiano Atanázio, o FB, admitiu que abateria a aeronave da Polícia Civil que sobrevoava a Serra da Misericórdia no momento em que ele e outros traficantes fugiam cinematograficamente do Complexo da Penha para o Alemão, em novembro de 2010. A revelação foi feita informalmente ao delegado titular da 25ª DP (Engenho Novo), Antenor Martins, que comandou a operação, na última sexta-feira, em Campos do Jordão, para prender o traficante.

— Ele disse que. se o helicóptero se aproximasse, eles iam abrir fogo e, diante daquele aparato de homens armados, a aeronave não aguentaria — detalhou.

Fabiano será transferido hoje, junto com Luis Cláudio Serrat Correa, o Claudinho CL, preso com FB na sexta, para o presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Os criminosos ficarão na mesma unidade que o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.

Nas declarações feitas por Fabiano Atanázio aos policiais que o prenderam, há outras polêmicas. Em vídeo gravado pelos agentes, durante o voo dos traficantes de São Paulo para o Rio, FB nega que vivesse hoje da venda de drogas.

— Isso é passado na minha vida. Atualmente, vivia trabalhando. Trabalhava em sistema eletrônico, cerca elétrica — alegou.

Outro traficante da facção de Fabiano, Alexander Mendes da Silva, o Polegar, ao ser preso, em outubro de 2011, alegou, em entrevista ao “Fantástico”, que trabalhava no mesmo ramo, ganhando R$ 1.200 por mês.

Imagem de vídeo mostra o helicóptero da polícia em chamas após ser abatido por traficantes Foto: Reprodução de vídeo

— Eu tava trabalhando com um amigo aqui que instala cerca elétrica — afirmou.

Esperteza e muita vaidade

A captura de bandidos importantes na hierarquia do crime no Rio acabou criando situação curiosa no meio policial: a 63ª DP (Japeri) tentou pegar uma carona na prisão de FB e CL.

A delegacia efetuou nesta segunda, indevidamente, a confecção de três Registros de Ocorrência relativos a cumprimentos de mandados de prisão contra CL. Havia outros seis a serem feitos, mas o processo foi interrompido ao ser descoberto. A intenção seria fazer o mesmo com os 27 mandados de prisão que há contra FB. O motivo da malandragem seria o cumprimento metas de mandados de prisão da Civil.

A Polícia Civil informou ontem que os registros feitos pela 63ª DP foram anulados, e serão apuradas pela corregedoria as circunstâncias do procedimento, já que cabia à 25ª DP “o cumprimento de todos os mandados de prisão contra os dois criminosos”.

EXTRA.COM

Comente com Facebook