Em 20º dia de buscas, Lázaro Barbosa morre em confronto com a polícia


Na manhã desta segunda-feira (28), as buscas pelo “serial killer” baiano Lázaro Barbosa foram encerradas em Goiás. No 20º dia de tentativa de captura ao assassino, informações de policiais da região constam que ele morreu em confronto com os agentes. As autoridades o procuravam incessantemente por, pelo menos, cinco homicídios nas últimas semanas.

Conforme registros de policiais, Lázaro Barbosa teria dito que não se entregaria. Assim, os agentes que estavam nos helicópteros atiraram nele.

Ainda de acordo com informações, houve uma troca de tiros entre o foragido e a polícia, que terminou com ele ferido. Os agentes tentaram socorrê-lo e chegaram a levá-lo ao hospital, mas Lázaro Barbosa não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

A notícia vem acompanhada de grande alívio da população da região onde Lázaro se escondia, além de representar o fim do trabalho das autoridades que se mobilizaram a fim de capturar o criminoso. A busca contou com carros, helicópteros, cães farejadores e mais de 400 policiais de diversas partes do país.

A caçada

Lázaro Barbosa tinha 32 anos e era natural da Bahia, onde cometeu crimes de homicídio. De acordo com a Polícia Civil do local, ele assassinou duas pessoas no município de Barra do Mendes, em 2007, e chegou a ser preso após se entregar na delegacia. Porém, dias depois de confessar a autoria das mortes e ser encarcerado, ele fugiu da penitenciária. 

Conforme nota da Polícia Civil da Bahia, “ele conseguiu fugir cerca de dez dias depois, sendo considerado foragido desde então. O inquérito foi concluído e encaminhado à Justiça. Não dispomos de informações relacionadas ao crime”. Em 2009, ele foi preso novamente, mas em Brasília, por suspeita de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.

Diferentes investigadores ainda traçam uma linha do tempo precisa, mas os casos que motivaram a operação em andamento começaram, ao que tudo indica, em abril. Ademais, a polícia também apontava Lázaro como autor de um roubo seguido de estupro, em Sol Nascente, Região Administrativa da periferia do Distrito Federal. Nos meses seguintes, Lázaro ainda fez uma família refém na mesma cidade e cometeu um dos crimes mais bárbaros, o assassinato de um casal e dois filhos, no Incra 9, em Ceilândia (DF).

Da Redação Namidia News

Comente com Facebook