Acusado de matar jornalista na Bahia é condenado a mais de 23 anos de prisão

Mateus William Oliveira Alecrim Dourado de Araújo, acusado de matar a jornalista Daniela Bispo, em Salvador, no ano de 2017, foi condenado a 23 anos e 6 meses de prisão em regime fechado por feminicídio. A condenação ocorreu nesta terça-feira (16).

Anteriormente, em 2018, ele já havia sido condenado por homicídio qualificado. Entretanto, a Justiça decidiu pela anulação do júri anterior momentos antes do julgamento desta terça.

Em 2018, Mateus foi condenado a 17 anos, 10 meses e 15 dias de prisão, em regime fechado, por homicídio qualificado: motivo torpe, recurso que tornou impossível a defesa da vítima e meio cruel.

Na época, o júri afastou a qualificadora do femínicidio. Mas, o segundo julgamento ocorreu justamente porque o Ministério Público Estadual (MP-BA) solicitou à Justiça a qualificadora a fim de que Mateus também fosse condenado pelo crime de feminicídio.

Como ele já estava preso desde 2017, o tempo de reclusão deve ser descontado da pena definida na terça.

Ainda na audiência desta terça, o homem afirmou que golpeou Daniela, mas a deixou ainda com vida, agonizando na escada do prédio. Essa informação entrará no processo cível que está em curso contra o prédio.

A defesa acredita que, se a vítima tivesse sido socorrida, poderia ter sobrevivido. No entanto, o corpo só foi encontrado muito tempo depois.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de g1

Comente com Facebook