Narcisismo faz mal à saúde dos homens, diz estudo

Pesquisa foi conduzida em 106 estudantes de graduação nos EUA.
Nível de hormônio do estresse aumenta com postura narcisista.

Ser narcisista pode fazer mal à saúde de homens, segundo um estudo divulgado pela publicação científica de livre acesso “PLoS ONE” nesta semana. O malefício pode ocorrer tanto física como psicologicamente, segundo os autores das universidade de Michigan e da Virgínia, ambas nos Estados Unidos.

Os pesquisadores mediram como a postura narcisista e o sexo alteraram os níveis do hormônio do estresse (o “cortisol”) no corpo de 106 estudantes de graduação. Para isso, os cientistas coletaram a saliiva dos participantes.

Estudos anteriores conduzidos por Sara Konrath, pesquisadora da Universidade de Michigan, mostraram um aumento na cultura narcisista nos Estados Unidos e como essa postura tende a ser maior entre homens.

Para os cientistas, narcisistas valorizam demais a importância de existirem e acreditam ser únicos e grandiosos.

Os participantes não precisam passar por testes que elevassem o nível basal de estresse. O objetivo da equipe de pesquisa era detectar como os jovens se portariam em situações tranquilas, que não despertassem a princípio o mecanismo do corpo humano que ativa o estresse.

Para “medir” o narcisismo dos voluntários, os pesquisadores deram um questionário de 40 perguntas a eles, dividido em cinco áreas que definem a personalidade de uma pessoa. Dois desses componentes estavam ligados a uma saúde pior, segundo os autores do estudo. Os outros três eram tidos como saudáveis: liderança/autoridade, arrogância/superioridade e admiração própria.

Os autores explicam que apesar de se sentirem superiores, os narcisistas respondem com agressão quando sentem que sua superioridade está ameaçada. Este tipo de reação está ligada a uma maior atividade do coração e do sistema circulatório e provoca aumento da pressão sanguínea.

Ao comparar os dados observados em homens com o comportamento das mulheres, os pesquisadores descobriram que o malefício trazido pelo estresse “narcisista” dobra entre as pessoas do sexo masculino. Eles também descobriram que os três aspectos “positivos” do narcisismo não colaboraram para o aumento do estresse em nenhum dos gêneros.

Os resultados mostram que o narcisismo pode influenciar a resposta das pessoas não só em situações de estresse como também durante as tarefas cotidianas.

Comente com Facebook