Saiba como escolher a melhor praia para as crianças

Martin Salles, 8, brinca no mar de Juquehy (SP)

Viajar com criança nem sempre é tarefa tranquila. E, quando o destino é o litoral, é fácil entrar “areia” no programa se não houver consenso entre pais e filhos.

De um lado, filhos muitas vezes querem curtir uma praia agitada, de ondas, para pegar “jacaré” ou sair correndo pela areia quando a onda vem. Para essa turma, mar sem ondas não é mar. É piscina.

Do outro, muitos pais acreditam que a melhor opção é que a criança fique numa praia de águas calmas.

“Pode até ser uma praia com ondas, desde que haja um limite seguro”, afirma a empresária Denise Carvalho, 48, mãe de Tamires, 7, e de Estefane, 10. E as meninas “a-do-ram” ondas!

Mãe de Pedro, 8, e de Luiza, 3, a publicitária, blogueira e escritora Patrícia Papp, 36, autora de obras voltadas para quem viaja com criança, diz que a prioridade dos pais deve ser buscar o máximo de informações a respeito da praia para onde vão.

“Não é bom levar crianças a um mar que ‘puxe'”, afirma ela, com muitos carimbos no passaporte a revelar um sem-número de viagens, sempre ao lado dos filhos, por mares do mundo afora.

Mas, se criança gosta de uma ondinha, por que não deixá-la aproveitar o mar?

 

FOLHA.COM

Comente com Facebook