Chávez diz que passará por cirurgia após encontrar “nova lesão”

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fez pronunciamento ao vivo na televisão nesta terça-feira (21) para informar que será operado novamente por conta de “uma nova lesão” no

Chávez já extraiu um tumor e sua saúde tem sido alvo de rumores em todo o país

mesmo local onde foi extraído um tumor há um ano. Ele disse que um exame feito em Cuba no sábado detectou a necessidade de cirurgia.

Chávez afirmou estar em “boas condições físicas” para enfrentar essa nova etapa da doença: “Lamento muito informar isto e peço perdão, mas não quero fazer com que meu povo sofra. É preciso fazê-lo e com base nisso informaremos depois da operação onde a faremos. Mas é certo que deve ser nos próximos dias, mas ninguém se alarme”, disse.

“Estive avaliando todas as coisas que foram ditas da minha saúde nesses dias e vou sair à frente da seguinte maneira: lamentavelmente tenho um câncer, sou um ser humano e não sou imortal”, afirmou. O venezuelano negou que esteja em um processo de metástase (quando o câncer se espalha pelo corpo).

Boatos sobre a saúde de Chávez se disseminaram rapidamente durante o final de semana prolongado do Carnaval. O jornalista Nelson Bocaranda escreveu na segunda-feira que o presidente havia retornado a Cuba e que alguns de seus parentes também estariam indo para lá.

No ano passado, Bocaranda deu um furo jornalístisco sobre o tratamento do câncer de Chávez na ilha comunista caribenha. Desde então, o mandatário insiste que está completamente recuperado, embora especialistas médicos digam ser muito cedo para afirmá-lo.

Uma fonte médica próxima da equipe que trata Chávez na Venezuela disse à agência Reuters que ele sofre de lise tumoral, ou decomposição das células, que se apresenta com sintomas que incluem febre alta.

A saúde de Chávez é decisiva para a eleição de 7 de outubro, na qual ele busca mais um mandato de seis anos. A oposição está unida novamente em torno de um candidato –Henrique Capriles, governador do Estado de Miranda– e vê o pleito como sua melhor chance de encerrar os 13 anos do ex-militar no poder.

Pesquisas recentes dão uma vantagem a Chávez sobre Capriles, graças em parte a um grande programa de gastos governamentais em projetos sociais. Mas cerca de um terço dos venezuelanos continua indeciso, e a competição por seus votos será intensa.

(Com informações da agência Reuters)

Comente com Facebook