23 mil policiais farão a segurança e 19 trios elétricos a alegria do carnaval

A Bahiatursa apoiará o carnaval pipoca e os festejos em municípios do interior do estado. Por meio de licitação, estão sendo contratados 19 trios elétricos. Quatro tocarão em Salvador, um em Ilhéus, um em Porto Seguro, um em Correntina, um em Prado, um em Barreiras e um em Caravelas, entre outros locais. Ao todo, 26 municípios deverão ser beneficiados, incluindo contratação de atrações.

O Estado também valoriza o folião pipoca. Foram selecionados, via Chamadas Públicas, 20 projetos de apresentação musical coletiva com, no mínimo, três artistas e/ou bandas, para se apresentar entre sexta e terça-feira (17 a 21) nos dois principais circuitos do Carnaval (Dodô e Osmar), em quatro trios independentes bancados pelo Governo da Bahia. Serão dois por circuito, a cada dia – trios de samba, samba reggae, rock, rap, soul e axé para animar a festa dos foliões pipoca.

Segurança

Mais de 23 mil homens e mulheres, entre policiais militares, civis e integrantes do Departamento de Polícia Técnica (DPT), vão trabalhar ao longo dos circuitos e nos 20 municípios que realizarão a festa, além do Carnaval nos bairros de Salvador. Os investimentos acima de R$ 56,2 milhões, incluindo ações voltadas para o turismo (R$ 14,8 milhões), saúde (R$ 3,2 milhões), cultura (R$ 12 milhões) e segurança (26,2 milhões), foram anunciados pelo governador Jaques Wagner, nesta segunda-feira (13), em entrevista coletiva concedida na Governadoria.

De acordo com o governador, o planejamento para a folia está mantido e é o mesmo adotado nos anos anteriores. Ele informou que a utilização das tropas federais como reforço ao efetivo da Polícia Militar baiana está sendo avaliado. A Força de Segurança Nacional deverá atuar com o efetivo que se deslocou para a Bahia, exceto os policiais bombeiros, totalizando 320 homens extras trabalhando no período de festa.

“Os bombeiros, a gente entendeu que não serão necessários. Hoje está havendo reunião do general Gonçalves Dias com o comando da Polícia Militar e eles estão analisando qual o contingente do Exército nós achamos ideal manter aqui por uma questão preventiva e para complementar o trabalho da Polícia Militar”, esclareceu o governador.

Por Luzio Nunes com informação da Ascom

Comente com Facebook