Crime solucionado: Justiça vai ter que soltar inocente preso no caso Nayra Gatti

Hoje(25) a Coordenadoria Regional de Polícia de Eunápolis anunciou que concluiu as investigações sobre a morte da adolescente de 14 anos, Nayra Gatti, assassinada em Caraíva, distrito de Porto Seguro, em dezembro de 2021.

O material genético encontrado na vítima foi analisado e é totalmente compatível com as amostras colhidas de Renan de Almeida Oliveira.

Renan teve seu material genético e depoimento colhido no dia 5 de janeiro e cometeu suicídio.

Antes de se matar, o suspeito enviou três áudios para pessoas diferentes onde acusava outro morador de Caraíva de ter cometido o crime.

Esse morador acusado pelo autor do crime chegou a ser preso pela Polícia Civil.

As investigações posteriores a morte de Renan revelaram que o homem de 50 anos voltou à vila e começou a se desfazer de seus pertences poucos dias depois da morte da adolescente.

Em seu depoimento, Renan negou que estivesse na comunidade no dia do crime, mas após confrontado com provas, mudou sua versão.

Baseado nas provas reunidas, e principalmente por Renan ser o dono do único material genético encontrado na vítima, a conclusão da polícia é que ele foi o único autor dos crimes de estupro e homicídio qualificado.

O advogado de defesa de Valdeneves Soares dos Santos, apontado por Renan como autor do crime, disse que sempre teve certeza da inocência de seu cliente, já que ele sempre colaborou com as investigações. Agora ele aguarda alguns procedimentos legais para revogar a prisão de seu cliente.

Comente com Facebook