Voo mais longo do mundo está de volta – e ficou ainda maior

Um avião Airbus A350-900 da Singapore Airlines decola no aeroporto de Changi, em Singapura
Um avião Airbus A350-900 da Singapore Airlines decola no aeroporto de Changi, em Singapura (Foto: REUTERS/Edgar Su)

Com 18 horas intermináveis, ele era o voo regular de passageiros mais longo do mundo, visto como um feito de resistência para aqueles que ousavam reservá-lo.

Só que o voo Singapura-Newark da Singapore Airlines, que cobria incríveis 15.254 quilômetros, foi uma das primeiras vítimas da pandemia de Covid-19, sendo suspenso em 23 de março.

Meses depois, ele está pronto para decolar novamente, com data de reinício programada para 9 de novembro entre Singapura e Nova York.

Há apenas uma diferença: o aeroporto dos EUA mudará de Newark, em Nova Jersey, para o JFK, em Nova York. Isso aumenta a distância para 15.257 quilômetros.

A mudança do aeroporto permitirá à companhia aérea “acomodar melhor a mistura de passageiros e carga no atual clima operacional”, anunciou a Singapore Airlines em um comunicado.

Enquanto o número de passageiros está baixo, a companhia aérea “antecipa uma demanda significativa de carga”, incluindo remessas de “empresas farmacêuticas, de comércio eletrônico e de tecnologia”.

Não se sabe ao certo quantos passageiros regulares farão reserva para o novo voo, já que visitantes não estão autorizados no momento a entrar em Singapura.

A exceção é para residentes permanentes, portadores de visto já emitidos ou viajantes de países que se qualificam para um “Passe de Viagem Aérea” para o país (Austrália, Brunei Darussalam, Nova Zelândia e Vietnã). Pessoas vindas de algumas províncias da China, além da Malásia, Japão e República da Coreia podem viajar a trabalho a Singapura, se patrocinadas por uma empresa local.

O voo será realizado três vezes por semana, usando um Airbus A350-900 com 187 assentos na classe econômica, mais 24 na classe econômica premium e 42 na classe executiva.

Recuperação lenta

A Singapore Airlines manteve seus voos sem escalas do aeroporto de Changi para Los Angeles durante a pandemia.

A companhia aérea prometeu “continuar a revisar suas operações para os Estados Unidos e avaliar a crescente demanda por viagens aéreas em meio à recuperação em curso da pandemia Covid-19, antes de decidir restabelecer os serviços para outros pontos do país”.

O voo de Singapura para o JFK levará 18 horas e 5 minutos, enquanto o do JFK para Singapura vai durar 18 horas e 40 minutos, devido ao vento contrário. Nessa rota, os passageiros também chegarão dois dias após a partida, graças ao início às 22h30 no Oriente e a chegada às 6h10 nos EUA.

A tripulação usará óculos de proteção, luvas e máscaras, e os passageiros deverão usar máscaras enquanto não comerem nem beberem.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook