Torre Eiffel está há 122 anos atraindo casais de todos os lugares do mundo

Quem vai à cidade mais visitada do mundo não deixa de conhecer seu monumento mais famoso. A aura de romantismo que envolve a capital da França parece mais forte em torno da Torre Eiffel.

O fato de não ser original, não importa. Estar em Paris com quem se ama é um sonho. Uma sensação calorosa, carinhosa, que fica na memória.

Existe mesmo nas margens do rio Sena, olhando pra Torre Eiffel, um clima de romance que poucos lugares no mundo têm.

Nesses dias de inverno, o céu cinzento não atrapalha esse sentimento. A cidade mais visitada do mundo não vive de belezas naturais, mais de uma construção.

Nessa torre, o ponto alto é a vontade de entrar para a história com a ideia de subir aos céus, de elevar os espíritos através da arte. Não que os turistas tenham necessariamente esses pensamentos quando chegam na Torre Eiffel.

Lá de cima, como no pico de uma montanha, se pode ver para todo lado, como em um carrossel. Tudo passa enquanto não se sai do lugar.

Sete milhões de pessoas aturam longas filas para ir lá em cima, para conhecê-la mais intimamente. A torre está ali, pairando sobre todos que vão a Paris.

Se todo mundo se encanta, quem mais aproveita mesmo são os casais. É a cidade mais romântica do mundo.

Quando anoitece, nessa eterna lua de mel de Paris, a torre fica dourada e parece fazer esses momentos ainda mais valiosos.

A Torre Eiffel foi construída, em 1889, para ser uma estrutura temporária. O objetivo era comemorar os cem anos da revolução francesa. Mais de 122 anos depois ela continua ali, uma mistura de imponência e elegância, duas qualidades tão parisienses.

 

Comente com Facebook