Hospital é acusado de exigir que casal venda bebê para pagar contas

Pés de bebê

De acordo com um casal da Índia, o hospital onde tiveram seu bebê exigiu que eles “vendessem” a criança para pagar as contas médicas.

Conforme relatam Babita e Shiv Charan ao jornal The Times of India, o procedimento realizado na semana passada custou 35 mil rupias — equivalentes a aproximadamente R$ 2.580. Eles afirmam que o hospital ofereceu 100 mil rupias, cerca de R$ 7.400, pelo bebê.

Entretanto, o hospital nega que “comprou” o menino. Assim, a instituição diz que os pais deram o bebê para adoção: “Essas alegações são erradas. Não o forçamos a abrir mão da criança. Ele o fez voluntariamente. Tenho uma cópia do contrato assinado pelos pais, expressando sua vontade”.

Shiv, no entanto, diz que não estava ciente da transação: “Eu e minha esposa somos analfabetos. Demos nossas impressões digitais em todos os documentos, como o hospital pediu. Não recebi atestados de alta, contas ou qualquer outro documento”.

Ele trabalha como puxador de riquixá, e recebe cerca de 100 rupias (R$ 7,39) por dia. O casal tem cinco filhos. O mais velho, de 18 anos, trabalhava em uma fábrica de sapatos, mas foi demitido durante a pandemia. A mãe explica por que aceitaram as 100 mil rupias: “Precisávamos do dinheiro”.

As autoridades locais afirmam que o caso está sob investigação.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de UOL

Comente com Facebook