Homem processa Starbucks por queimaduras no pênis causadas por chá

Starbucks

Um cliente da Starbucks na Califórnia (EUA) está movendo um processo contra a empresa por queimaduras graves que sofreu em todo corpo, incluindo seus órgãos genitais, que, de acordo com ele, ocorreram quando a tampa do copo de seu chá estourou em um drive thru.

O caso ocorreu em outubro de 2018, quando Tommy Piluyev tinha 22 anos, informou o jornal The New York Post.

Conforme o processo, o hospital verificou que o jovem sofreu “queimaduras de espessura parcial com bolhas na parte inferior do abdômen, coxas, pênis, escroto, peritônio e nádegas”.

Ele passou 11 dias internado na unidade de queimados do UC Davis Medical Center. Piluyev alega também que não pode mais tocar piano por causa das queimaduras que sofreu em nove dedos.

“A sensibilidade e a descoloração permanente da pele e a desfiguração dos genitais e da parte interna das coxas do senhor Piluyev tornaram a intimidade difícil e dolorosa”, diz ainda a ação.

Negligência e responsabilidade

O jovem e sua esposa também estão processando a empresa responsável por fabricar os copos e as tampas, por suposta negligência e responsabilidade.

O advogado do casal, Whitney Davis, alega que os acionados estavam cientes de que havia reclamações de tampas que caíam e tinham conhecimento de outras queixas e incidentes de queimaduras vindas de funcionários a respeito de copos e tampas defeituosas.

A Starbucks serve o chá em temperaturas que variam de 190°F a 205°F (entre 87°C a 93°C), de acordo com o processo. Conforme Davis, ele está procurando pessoas que tiveram experiências semelhantes. Ele faz isso a fim de pressionar as autoridades a exigirem que sirvam as bebidas com temperatura inferior a 150°F (ou 65°C).

Ao jornal The Sacramento Bee, uma porta-voz da Starbucks disse que a empresa está revendo o processo. “Nossos parceiros têm muito orgulho em garantir que nossas bebidas sejam elaboradas com cuidado e entregues aos clientes com segurança. E assumimos nossa responsabilidade de fornecer um ambiente seguro com seriedade e continuaremos a fazê-lo.”

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de UOL

Comente com Facebook