Henrique Radonski será o rival de Hugo Chávez pela presidência da Venezuela

Henrique Capriles Radonski, 39, governador do Estado de Miranda, venceu neste domingo as inéditas primárias da oposição na Venezuela e enfrentará Hugo Chávez nas eleições presidenciais de 7 de outubro, segundo fontes de sua campanha.

Não havia resultados oficiais do CNE (Conselho Nacional Eleitoral) nem da MUD (Mesa da Unidade), a coalizão oposicionista, mas os principais aliados de Capriles falavam às TVs como ganhadores.

Filiado ao centro-direitista Primeiro Justiça, Capriles, pertencente a duas tradicionais famílias de empresários, será o candidato da MUD (Mesa de Unidade), a coalizão oposicionista que reúne quase 20 legendas.

Não houve surpresas. O governador do segundo Estado mais populoso da Venezuela, favorito em todas as pesquisas de opinião, venceu de Pablo Pérez, governador de Zulia, berço da indústria petroleira.

Mais de18 milhões de venezuelanos estavam aptos a votar –as primárias foram abertas–, e os dirigentes oposicionistas esperavam reunir entre 10% e 15% do eleitorado total.

Não houve incidentes graves durante a jornada, organizada pelo CNE (Conselho Nacional Eleitoral) e contou com o tradicional esquema de segurança das Forças Armadas. Os militares, sob críticas da oposição, e o órgão eleitoral, controlado por simpáticos ao chavismo, foram elogiados pelos opositores.

Em muitos centros em Caracas e no interior houve longas filas. Um dos motivos foi a redução do número de locais de votação: de 12 mil para 3,7 mil.

 

FOLHA

Comente com Facebook