EUA têm 180 dias para compartilhar o que sabe sobre OVNIs

Imagens de OVNIs divulgadas pelo Pentágono
Em abril de 2020, o Pentágono divulgou vídeos que mostram OVNIs se movendo rapidamente enquanto eram gravados por câmeras com sistema infravermelho (Foto: Academia de Artes e Ciências To The Stars)

Quando o presidente Donald Trump assinou o pacote de alívio da pandemia do coronavírus de US$ 2,3 trilhões em dezembro, começou a contagem regressiva de 180 dias para que as agências de inteligência dos EUA dissessem ao Congresso o que sabem sobre OVNIs. Na verdade, não é bem assim.

O diretor da Inteligência Nacional e o secretário de Defesa têm pouco menos de seis meses para fornecer aos comitês de inteligência e das forças armadas do Congresso um relatório não confidencial sobre “fenômenos aéreos não identificados”.

É uma estipulação que foi inserida na seção de “comentários do comitê” da Lei de Autorização de Inteligência para o ano fiscal de 2021, que foi contida na enorme conta de gastos.

O relatório deve incluir análises detalhadas de dados de OVNIs e inteligência coletados pelo Escritório de Inteligência Naval, a Força-Tarefa de Fenômenos Aéreos Não Identificados e o FBI, de acordo com a diretiva do comitê de inteligência do Senado.

Também deve descrever em detalhes “um processo interagências para garantir a coleta oportuna de dados e análise centralizada de todos os fenômenos aéreos não identificados relatados para o Governo Federal” e designar uma autoridade responsável por esse processo.

Finalmente, o relatório deve identificar quaisquer ameaças potenciais à segurança nacional representadas por OVNIs e avaliar se algum dos adversários da nação pode estar por trás de tal atividade, disse o comitê.

O relatório enviado não deve ser confidencial, disse o comitê, embora possa conter algum anexo confidencial.

Um porta-voz do Escritório do Diretor de Inteligência Nacional confirmou a notícia para o site de checagem de fatos Snopes.

Interesse do Congresso por OVNIs

O Pentágono lançou três vídeos curtos em abril do ano passado mostrando “fenômenos aéreos não identificados”, clipes que a Marinha dos EUA tinha previamente confirmado serem reais.

Os vídeos, um de 2004 e os outros dois de 2015, mostram o que parecem ser objetos voadores não identificados se movendo rapidamente, gravados por câmeras infravermelhas. Dois dos vídeos contêm membros do serviço que reagem com admiração pela rapidez com que os objetos se movem. Uma voz especula que poderia ser um drone.

Ainda não está claro quais são os objetos e não há consenso sobre sua origem. Alguns acreditam que podem ser drones potencialmente operados por adversários terrestres que buscam reunir inteligência, em vez dos extraterrestres que normalmente as pessoas pensam quando se fala em OVNIs.

Em agosto, o Pentágono anunciou que estava formando uma força-tarefa para investigar.

Membros do Congresso e funcionários do Pentágono há muito se preocupam com o aparecimento de aeronaves não identificadas que sobrevoaram bases militares norte-americanas. O Comitê de Inteligência do Senado votou em junho passado para que o Pentágono e a comunidade de inteligência fornecessem uma análise pública dos encontros.

Mas não é a primeira vez que o Pentágono investiga encontros aéreos com objetos desconhecidos. O Pentágono estudou gravações de tais incidentes como parte de um programa de classificados, desde então fechado, lançado a pedido do ex-senador Harry Reid.

O programa foi lançado em 2007 e encerrado em 2012, segundo o Pentágono, que à época avaliou que havia prioridades mais altas que careciam de financiamento.

O ex-chefe do programa Luis Elizondo disse em 2017, que ele pessoalmente acredita “há evidências muito convincentes de que podemos não estar sozinhos”.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN

Comente com Facebook