Eleição dos EUA: Homens armados são presos na Filadélfia tentando infiltrar cédulas falsas

Polícia vigiando parte externa do centro de convenções da Filadélfia
Polícia vigia parte externa do centro de convenções da Filadélfia (Foto: REUTERS/Eduardo Munoz)

Na quinta-feira (5), dois homens fortemente armados da Virginia foram presos na Filadélfia, acusados de tentarem infiltrar cédulas falsas na eleição dos EUA.

De acordo com a CNN, eles foram flagrados do lado de fora do Philadelphia Convention Center, tentando “entregar um caminhão cheio de cédulas falsas”. O local é na Pensilvânia, estado com potencial para decidir quem será o próximo presidente.

O centro de convenções é o local onde estão sendo contados os votos para a eleição geral dos Estados Unidos, inclusive os da corrida presidencial, em que o democrata Joe Biden tem leve vantagem sobre o presidente republicano Donald Trump, conforme as últimas apurações.

A polícia teve acesso a mensagens de texto da dupla, que mostrava preocupação com os rumos da votação. Antonio LaMotta, de 61 anos, e Joshua Macias, de 42, de Chesapeake, foram detidos sob suspeita de carregar armas sem permissão. A polícia ainda não deu detalhes sobre as cédulas – como eram feitas as fraudes, quantidades de cédulas ou se elas foram de fato encontradas dentro do veículo dos homens.

Eles foram denunciados anonimamente, por terem sido vistos fortemente armados, levando uma Hummer para o centro de convenções. O carro foi achado vazio, num primeiro momento, e a dupla foi encontrada minutos depois. Dentro do veículo havia um rifle e 160 munições, e foram encontradas armas que eles carregavam consigo.

LaMotta e Macias ainda carregavam adesivos e bonés com logo da teoria conspiratória QAnon.

De acordo com o The New York Times, a Pensilvânia – onde fica Filadélfia -, tem mais de 96% dos votos apurados. Biden virou o placar e lidera por uma diferença de pouco menos de 30 mil votos em relação a Trump.

Fonte: Da Redação Namidia News com informações de CNN e UOL

Comente com Facebook