Charles Feeney, fundador do Duty Free, doa toda a sua fortuna

Charles “Chuck” Feeney, de 89 anos, é o fundador, ao lado de Robert Miller, do Duty Free Shoppers, iniciativa de 1960 que deu ao empreendedor bilhões de dólares. No entanto, Feeney vivia de forma simples, como um monge. Como filantropo, ele foi o pioneiro da ação “Giving While Living”: gastar a maior parte de sua fortuna em grandes apostas de caridade em vez de financiar uma fundação após a morte. A filosofia é: já que você não vai poder levar nada mesmo, por que não abrir mão de tudo, controlar para onde está indo e conferir os resultados com seus próprios olhos?

“Nós aprendemos muito. Faríamos algumas coisas de maneira diferente hoje, mas estou muito satisfeito. Sinto-me muito bem por ter, sob o meu comando, concluído essa iniciativa”, disse Feeney à Forbes. “Sou muito grato a todos que se juntaram a nós nesta jornada. E àqueles que estão se perguntando sobre o Giving While Living: experimente, você vai gostar.”

Nas últimas quatro décadas, Feeney doou mais de US$ 8 bilhões para instituições de caridade, universidades e fundações em todo o mundo por meio de sua fundação, a Atlantic Philanthropies. Quando o conheci em 2012, ele estimou que havia reservado cerca de US$ 2 milhões para a aposentadoria dele e de sua esposa. Em outras palavras, ele doou 375.000% mais dinheiro do que seu patrimônio líquido atual. E fez isso anonimamente. Enquanto muitos filantropos ricos usam um exército de publicitários para alardear suas doações, Feeney se esforçou ao máximo para manter suas ações em segredo. Por causa de sua campanha secreta de filantropia mundial, a Forbes o chamou de James Bond da Filantropia.

Fonte: Forbes

Comente com Facebook