Após 7 meses, Machu Picchu reabre para um único turista

Fechadas desde março devido à pandemia do novo coronavírus, as ruínas incas de Machu Picchu, no Peru, foram reabertas no último fim de semana, mas para um único turista.

O japonês Jesse Katayama havia viajado para o país andino em março passado, com o objetivo de visitar o sítio arqueológico. Mas a atração turística acabou interditada por causa da disseminação do Sars-CoV-2.

Katayama, no entanto, não conseguiu voltar para casa devido às restrições de voos impostas pela pandemia. No entanto, no último sábado (10), ganhou uma permissão especial para visitar Machu Picchu antes de ir embora do Peru.

“A primeira pessoa na Terra a visitar Machu Picchu desde o lockdown sou eu”, comemorou Katayama em sua conta no Instagram.

As fotos mostram o sítio arqueológico deserto, algo inimaginável meses atrás para um local que sofre com os efeitos do turismo predatório.

Katayama, 26 anos, visitou Machu Picchu ao lado de funcionários da atração turística. “Eu pensei que não conseguiria ir, mas graças a todos vocês que pediram ao prefeito e ao governo, eu tive essa oportunidade superespecial”, acrescentou.

A expectativa das autoridades peruanas é reabrir o sítio arqueológico em novembro, com limite de 675 visitantes por dia, 30% da capacidade permitida antes da pandemia. O país contabiliza mais de 851 mil contágios pelo Sars-CoV-2 e cerca de 33,4 mil óbitos. 

Fonte: Terra

Comente com Facebook