Aplicativos de paquera provocam alta de casos de HIV nos jovens, diz ONU

RTEmagicC_0c11fe761a.jpgUma pesquisa aponta que o uso de aplicativos de paquera é um dos principais causadores da nova epidemia do HIV entre os jovens homens gays. O estudo da Unicef, braço das Nações Unidas para a área da infância de juventude, foi realizado na região da Ásia-Pacífico, focada em países como a Tailândia, Indonésia, Japão, China e nações da Oceania.

A região concentra metade do 1,2 bilhão de adolescentes no mundo. A pesquisa durou dois anos, e chegou a conclusão de que há uma “epidemia oculta” do vírus na área entre os jovens de 15 a 19 anos. O estudo concluiu que o uso dos apps de paquera para celular, como o Tinder e o Grindr, elevou de forma nunca vista antes as opções de sexual casual entre os moradores dos países estudados.

Segundo a BBB Brasil, só em 2014 houve um registro de 50 mil novos casos nessa faixa etária na região da Ásia-Pacífico. Esse valor representa 15% das infecções registradas na região na época. Somente nas Filipinas, o registro de números absolutos anuais saíram de 800 para 1.210 casos entre os anos de 2010 e 2014 – um aumento de 50%.

A epidemia vem avançando mais rapidamente nas grandes cidades, especialmente em Bangcoc, na Tailândia, em Jacarta, na Indonésia, e em Hanói, no Vietnã.

“A explosão de aplicativos de paquera gay para smartphones expandiu como nunca as opções para sexo espontâneo casual – usuários dos aplicativos móveis na mesma vizinhança (quando não na mesma rua) podem se localizar e marcar um encontro sexual imediato com apenas alguns toques na tela”, diz o relatório da pesquisa.

Os comportamentos de riscos dos jovens (envolvimento sexual com múltiplos parceiros e uso irregular de preservativos) faz com que os índices de HIV positivo, mesmo caindo no quadro geral, cresçam entre segmentos específicos da população da região.

Estes segmentos foram identificados como jovens homens gays, homens que se relacionam sexualmente com homens, jovens que fazem sexo por dinheiro, jovens usuários de drogas injetáveis e jovens transgênero.

“Jovens homens gays nos afirmaram com frequência que agora estão usando aplicativos de paquera para encontros sexuais, e que estão tendo mais sexo casual em decorrência disso. Sabemos que esse tipo de comportamento de risco aumenta a disseminação do HIV”, afirmou Wing-Sie Cheng, consultor do Unicef para HIV/Aids no leste da Ásia e Pacífico, para o jornal britânico The Guardian.

Correio

Comente com Facebook