Identificada mulher morta em queda de avião e nove feridos estão em hospitais de Salvador

queda de aviao

A mulher morta na queda de um avião de pequeno porte na praia de Barra Grande, distrito de Maraú, no Baixo Sul do estado, foi identificada como Marcela Brandão Elias.

Segundo o portal Uol, ela tinha 37 anos, era jornalista e relações públicas e, de acordo com informações preliminares, estava no avião com a irmã Maysa, que é casada com Eduardo Mussi, irmão do deputado federal licenciado Guilherme Mussi (PP-SP).

Além dela, outras nove pessoas que estavam no bimotor Cessna Aircraft modelo 550, que caiu quando se preparava para pousar na pista do resort Kiaroa Eco-Luxury Resort, por volta de 14h desta quinta-feira (14), ficaram feridas e foram trazidas para hospitais de Salvador em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer).

Segundo a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), cinco vítimas foram encaminhadas para o Hospital Geral do Estado (HGE), uma para o Hospital do Subúrbio e três para o Hospital Municipal de Salvador, em Cajazeiras.

Do total de feridos, oito são adultos, sendo cinco homens e três mulheres, e uma criança do sexo masculino. Antes de virem para Salvador, os feridos foram encaminhados para o posto de saúde de Barra Grande, onde receberam os primeiros socorros.


A assessoria da Polícia Militar informou que o Graer foi acionado por volta das 15h30 e chegou em Maraú 40 minutos após o chamado. Segundo a prefeitura de Maraú, o acidente ocorreu por volta das 14h.

A unidade utilizou o avião Grand Caravan com aparato médico a bordo, e dois helicópteros para a remoção imediata para as unidades hospitalares da capital.

“O avião pousou no aeroporto de Salvador com quatro vítimas, um helicóptero pousou no hospital municipal de Salvador, com três vítimas e o outro helicóptero no heliponto do DPT. Todas as vítimas em estado grave foram encaminhadas por ambulâncias do Samu para hospitais de Salvador”, detalhou a PM, em nota.

Segundo um dos pilotos, o capitão PM Marcel Mutti, “o deslocamento por via terrestre, estimado em pelo menos 5 horas, elevaria os riscos para as vítimas”. “Por isso o transporte nas aeronaves da Polícia Militar foi fundamental para uma prestação de socorro ágil e segura”, destacou ele, na nota divulgada pela PM.

“O avião pousou no aeroporto de Salvador com quatro vítimas, um helicóptero pousou no hospital municipal de Salvador, com três vítimas e o outro helicóptero no heliponto do DPT. Todas as vítimas em estado grave foram encaminhadas por ambulâncias do Samu para hospitais de Salvador”, detalhou a PM, em nota.

Segundo um dos pilotos, o capitão PM Marcel Mutti, “o deslocamento por via terrestre, estimado em pelo menos 5 horas, elevaria os riscos para as vítimas”. “Por isso o transporte nas aeronaves da Polícia Militar foi fundamental para uma prestação de socorro ágil e segura”, destacou ele, na nota divulgada pela PM.


Entre os sobreviventes, também está o ex-piloto da Stock Car, Tuka Rocha, 36 anos.

A aeronave pertence ao empresário José João Abdalla Filho, o 9º homem mais rico do Brasil, que não estava na aeronave.


Segundo a delegada de Barra Grande, Andréa Oliveira, policiais da Delegacia de Maraú realizaram os levantamentos iniciais sobre a queda da aeronave.

Já a FAB disse que investigadores do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), irão se deslocar para realizar a Ação Inicial da ocorrência envolvendo a aeronave, informou o portal G1.

A Ação Inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados. 

Comente com Facebook