Estudo diz que beber cerveja diariamente diminui tamanho do cérebro

Pesquisadores norte-americanos descobriram que o consumo diário de álcool, mesmo em pequenas quantidades, pode afetar a estrutura e o tamanho do cérebro.

A ciência sobre beber muito e o cérebro é clara: os dois não têm um relacionamento saudável. As pessoas que bebem muito têm alterações na estrutura e tamanho do cérebro associadas a deficiências cognitivas.

Como exemplo, em pessoas de 50 anos, à medida que o consumo médio entre os indivíduos aumenta de uma unidade de álcool (cerca de meia cerveja) por dia para duas unidades (um litro de cerveja ou um copo de vinho), com isso há mudanças associadas no cérebro equivalente a envelhecer dois anos. Passar de uma latinha para três na mesma idade era como envelhecer três anos e meio.

“Este estudo fornece evidências adicionais para uma associação negativa entre ingestão de álcool e macroestrutura e microestrutura cerebral em uma amostra da população geral de adultos de meia-idade e idosos”, explicam os autores do estudo. “A maioria dessas associações negativas são aparentes em indivíduos que consomem uma média de apenas uma a duas unidades diárias de álcool”, completam.

Estudo sobre os impactos do consumo diário de álcool


No estudo sobre o consumo diário de álcool, os pesquisadores incluíram 36.678 participantes, sendo que 52,8% eram do sexo feminino. Durante o acompanhamento, os voluntários responderam a perguntas sobre níveis diários de consumo de álcool ou de abstinência. Além disso, registros de saúde, como exames de imagem, foram incluídos.

Para melhorar a precisão dos dados, as alterações do cérebro dos indivíduos foram pareadas em idade, altura, sexo, IMC (Índice de Massa Corporal), consumo de tabaco, status socioeconômico, ascendência genética e município de residência.

“O fato de termos uma amostra tão grande nos permite encontrar padrões sutis, mesmo entre beber o equivalente a meia [lata de] cerveja e uma cerveja por dia”, explica Gideon Nave, um dos autores do estudo e professor da Universidade da Pensilvânia, em comunicado.

Impactos de uma cerveja ou uma taça de vinho


Segundo os autores, não consumir álcool ou beber apenas uma unidade por dia desencadeia pouca ou nenhuma alteração no volume do cérebro. No entanto, passar de uma para duas ou três unidades já pode reduzir tanto a substância cinzenta quanto a branca. Por exemplo, em pessoas com 50 anos, o consumo diário de uma lata de cerveja ou de uma taça de vinho (duas unidades) pode acelerar o envelhecimento do cérebro em dois anos.

Na próxima etapa da pesquisa, a equipe quer descobrir o efeito do consumo de álcool em ocasiões mais específicas, como o consumo aos finais de semana. “Este estudo analisou o consumo médio, mas estamos curiosos para saber se beber uma cerveja por dia é melhor do que não beber nenhuma durante a semana e depois sete no fim de semana”, completa o cientista.

Fonte: Da Redação NamidiaNews com informações de Nature Communications & Canal Tech

Comente com Facebook