Estudantes de pedagogia promovem projeto social para ensinar matemática a alunos de Porto Seguro

Cozinha itinerante

Na última quarta-feira (27), ocorreu na Faculdade Nossa Senhor de Lurdes- FNSL o Projeto ‘Cozinha itinerante’, idealizado pelos alunos do IV semestre do curso de Pedagogia, sob a orientação da professora Maiana Miranda.

Segundo a professora, “a ideia do projeto surgiu da necessidade de pensar a matemática do cotidiano, presente nas atividades diárias das crianças e que muitas vezes não são percebidas. Os professores em formação precisam experimentar aquilo que futuramente fará parte da sua práxis, vivenciando conceitos já teorizados nos componentes curriculares estudados. Se o professor tiver a sensibilidade perceber as situações do cotidiano e transformá-las em aprendizagem sistematizado, terá sucesso!

”Os discentes da faculdade pontuaram que “embora a Matemática contextualizada seja muito discutida no âmbito acadêmico, especialmente a cozinha experimental, na prática ela pouco acontece. Conhecer a realidade das crianças, suas necessidades e como aprendem enriquece nossa trajetória de professor que iniciou quando escolhemos cursar pedagogia. Somos gratos a professora Maiana que acreditou em todo tempo que a turma conseguiria planejar e executar esse projeto tão impactante para nós, para as crianças e para os profissionais das escolas que atuamos.”

O nome ‘Cozinha itinerante’ faz jus às práticas do projeto, visto que -após o surgimento e estruturação metodológica nas aulas do componente curricular Fundamentos teóricos e metodológicos da Matemática-  ganhou corpo e foi buscar parceria nas Escolas Monteiro Lobato, Corujinha Feliz e Manoel Carneiro. “Somos gratos pela parceria dos gestores dessas instituições que abriram as portas da sua escola e acreditaram no projeto”, disse a professora Maiana.

“Agradeço a iniciativa da professora Maiana e dos seus alunos em nome da equipe Monteiro Lobato. A sequência didática que fizeram até chegar a receita, a história do Sanduíche da Maricota, a música, higienização, dicas nutricionais e a receita propriamente dita encantou as crianças. Ficamos com o gostinho de quero mais!”, disse Dark Ameno, coordenadora da Escola Monteiro Lobato.

As crianças aprendem conceitos matemáticos de forma contextualizada, comparando tamanhos, formas, pesando, quantificando, sentindo texturas, dentre outros.

A ludicidade que envolveu o trabalho do projeto cozinha itinerante permite aprendizagens incomensuráveis, como provou a turma de Pedagogia que brilhantemente apresentou resultados da atividade em campo para discentes de outras turmas da FNSL e para convidados da comunidade.

Comente com Facebook