Vitória perde a primeira diante do Juazeirense

Clodoaldo deixou o dele duas vezes e decretou o triunfo do Juazeirense sobre o Vitória

Caiu o último invicto do Campeonato Baiano 2012. Com uma atuação irreconhecível no Adauto Moraes, o Vitória acabou derrotado por 3 a 2, de virada, para o Juazeirense, pela 7ª rodada do estadual. Com os nervos à flor da pele, o rubro-negro acabou a partida com dois expulsos.

O jogo teve duas viradas. O Juazeirense abriu o placar aos 7 minutos com Da Silva, mas o Vitória passou à frente com Neto Baiano e Gabriel, aos 32 e 34 respectivamente. Clodoaldo decretou o triunfo do Cancão de Fogo com dois gols de pênalti, aos 45 do primeiro tempo e aos 9 minutos da etapa complementar.

O zagueiro Alan Henrique, autor dos dois pênaltis contra o Vitória, foi o primeiro expulso da partida, ao receber dois cartões amarelos nos respectivos. Mesmo com a desvantagem numérica, Cerezo mandou o time para o ataque sem efeito. Nervoso pela derrota iminente, o Leão teve outro expulso no final da partida, o lateral-direito Dimas.

Apesar da derrota, o Vitória continua na terceira posição da tabela, com 12 pontos e saldo de gols melhor que o quarto colocado, que no momento é o Atlético de Alagoinhas. Com o triunfo, o Cancão de Fogo pula para sétimo, com 8 pontos. O líder isolado do estadual ainda é o Bahia de Feira, com 18, e o segundo colocado é o Bahia, com 16.

Na próxima rodada, Bahia e Vitória fazem o grande clássico do estado, no domingo, 12, às 17h, no Estádio de Pituaçu. Enquanto isso, no mesmo dia e horário, o Juazeirense encara o seu rival, o Juazeiro, no Adauto Moraes.

O jogo –  Não se engane, torcedor: apesar dos cinco gols marcados, o jogo foi muito fraco tecnicamente. A péssima condição do gramado, repleto de buracos e preenchido com areia, não deixava a bola correr comqualidade, e ambos os times eram forçados a chegar ao ataque na base do famoso “chutão”.

Resultado disso foi que os lances de perigo surgiram apenas na bola rifada ou parada. Aos 7 minutos, o goleiro Vinícius, do Juazeirense, mandou para o ataque. Cicinho tocou na bola desviando-a para frente, buscando o atacante Da Silva, que ganhou na velocidade dos zagueiros e chutou na saída do goleiro Douglas. 1 a 0 para o Juazeirense!

O gol do Cancão de Fogo deixou o rubro-negro mordido. Sem condições de chegar ao ataque na qualidade técnica dos seus jogadores, o Leão tentou pelo alto. Aos 10, Geovanni cruzou na área do Juazeirense e Neto Baiano desviou de cabeça para fora. Aos 17, Arthur Maia recebeu cobrança de lateral e mandou o chute de fora, novamente para a linha de fundo.

Aos 26, um grande lance para o rubro-negro. Geovanni cobrou falta cheia de efeito e assustou o goleiro Vinícius, que mandou a bola para escanteio. Aos 31, a bola sobrou na área do Cancão de Fogo após cobrança de escanteio, e Vinícius derrubou Neto Baiano. Pênalti, cobrado e convertido pelo artilheiro: empate do Leão, 1 a 1!

O Vitória sentiu que o caminho era a bola parada, e apostou nela. Aos 34, Geovanni cobrou falta na área do Cancão de Fogo; Mancha desviou na primeira trave e a bola sobrou no meio da pequena área; Gabriel apareceu no meio da defesa e empurrou de cabeça. Virada do Leão em Juazeiro, 2 a 1!

A reação do Juazeirense não demorou, e veio da mesma forma: bola parada. Aos 43, o Cancão cruzou bola na área e o zagueiro rubro-negro Alan Henrique derrubou o atacante Cicinho na área. Pênalti, convertido pelo baixinho artilheiro Clodoaldo. 2 a 2!

O segundo tempo começou com a mesma “cara” do primeiro. Muito brigado, com pouca técnica em campo. Aos 9 minutos, o zagueiro Alan Henrique vacilou de novo, ao derrubar Da Silva com um carrinho na área. Outro pênalti no jogo, o segundo para o Juazeirense, novamente convertido por Clodoaldo: virada do Cancão de Fogo, 3 a 2!

O detalhe é que, no lance do pênalti, o zagueiro Alan Henrique recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Apesar da desvantagem numérica, Toninho Cerezo mandou o time para frente, promovendo as estreias de Tartá e Pedro Ken, além da entrada de Marquinhos. Não adiantou muito, já que, desorganizado em campo, o Vitória não conseguia atacar.

Aos 25, quem chegou perto de marcar foi o Juazeirense. Cicinho, um dos destaques da partida, entrou na área pela direita e chutou forte, para fora. Aos 35, o Vitória respondeu com Tartá, que soltou a bomba de esquerda e obrigou Vinícius a fazer uma defesa milagrosa.

Na reta final, os jogadores do Leão começaram a perder a paciência com os gandulas do Adauto Moraes, que faziam de tudo para atrasar o jogo. Sobrou até para Cicinho, do Juazeirense, que levou um pontapé de Dimas na lateral direita do campo. O rubro-negro foi o segundo expulso da partida. Fim melancólico para o Vitória, que perdeu a sua invencibilidade.

Juazeirense 3 x 2 Vitória – 7ª rodada do Campeonato Baiano 2012.

Local: Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro (BA).
Data: Quarta-feira, 8 de fevereiro.
Horário: 22h.

Árbitro: Jailson Macêdo Freitas.
Assistentes: Luiz Carlos Silva Teixeira e Carlos Santos Oliveira.

Gols: Da Silva (aos 7 minutos do primeiro tempo) e Clodoaldo (dois de pênalti, aos 45 minutos do primeiro tempo e aos 10 minutos do segundo tempo) para o Juazeirense; Neto Baiano (de pênalti, aos 32 minutos do primeiro tempo) e Gabriel (aos 34 minutos do primeiro tempo) para o Vitória.

Cartões amarelos: Da Silva e Ferreira do Juazeirense; Dimas, Neto Baiano, Pedro Ken, Gabriel e Geovanni do Vitória.

Cartões vermelhos: Alan Henrique e Dimas (ambos com dois amarelos), do Vitória.

Juazeirense: Vinícius; Michel, Ferreira, Edi e Gelvane; Vaguinho, Naldo (Marcelinho) e Capone; Clodoaldo (Valbert), Da Silva (Rafael Baiano) e Cicinho. Técnico: Aroldo Moreira.

Vitória: Douglas; Dimas, Alan Henrique, Gabriel e Élton; Mancha, Michel, Arthur Maia (Pedro Ken) e Geovanni (Tartá); Dinei (Marquinhos) e Neto Baiano. Técnico: Toninho Cerezo.

Confira os resultados da 7ª rodada do Campeonato Baiano:

Bahia 2×0 Vitória da Conquista (Pituaçu).
Bahia de Feira 2×0 Serrano (Estádio Joia da Princesa).
Atlético 0x2 Feirense (Serrinha).
Camaçari 0x0 Itabuna (Estádio Armando Oliveira).
Juazeirense 3×2 Vitória (Estádio Adauto Morais).

 

A TARDE

Comente com Facebook