Santos atropela Guarani por 3 a 0 e fica perto do tri do Paulistão

Neymar faz 2 gols e se iguala a João Paulo e Chulapa como maior artilheiro da era pós-Pelé

A torcida santista marcou presença no Morumbi, nesta primeira partida da final do Paulistão

SÃO PAULO – Cada vez mais a história centenária do Santos ganha a marca de Neymar. Neste domingo, o craque fez dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Guarani, no Morumbi, chegou aos 104 gols com a camisa alvinegra, e se igualou a João Paulo e Serginho Chulapa como maior artilheiro da era pós-Pelé no Santos. Também deixou o time muito perto de faturar o tricampeonato paulista, o terceiro sob seu comando. Paulo Henrique Ganso, outro craque da campanha, foi quem abriu o placar.

O Guarani até jogou de igual para igual a partida no Morumbi, acertou uma bola na trave (como o Santos), mas não tinha um diferencial, alguém que desequilibrasse – como Ganso e Neymar. Agora, vai ter que vencer por quatro gols no jogo de volta, domingo que vem, mais uma vez no Morumbi, para ficar com seu primeiro título paulista. Vitória por três gols leva a decisão para os pênaltis.

O JOGO
Mal a partida começou e o Santos mostrava duas de suas principais armas. Com um minuto, Neymar foi driblando quem aparecia pela frente até ser derrubado na entrada da área. Elano bateu a falta encobrindo a barreira e carimbou o travessão. Emerson já estava batido.

Depois disso, o futebol do Santos parou por mais de meia hora. O Guarani jogava de igual para igual e quase abriu o placar aos 16 minutos, quando Medina, substituto de Fumagalli, recebeu na área, livre, mas chutou mal.

Até os 42 minutos, a única boa notícia para o Santos foi a lesão de Neto, que deu lugar a André Leone. Mas aí Paulo Henrique Ganso resolveu. Neymar fez jogada pela direita e tocou para Arouca no meia-lua. O volante fez o corta-luz e Ganso, vindo de trás, bateu com o peito do pé, sem chances para Emerson. O craque comemorou imitando um maestro.

 

UOL

Comente com Facebook