O Santos é hoje um time mais atrativo para empresas interessadas em patrociná-lo do que para seus torcedores

Neymar durante treino no CT Rei Pelé, em Santos

O Santos é hoje um time mais atrativo para empresas interessadas em patrociná-lo do que para seus torcedores.

Enquanto o clube bate recordes de arrecadação e empilha patrocinadores, os ingressos para a final do Paulista ainda custam a sair.

Ontem, a empresa Baruel anunciou que vai estampar a marca Tenys Pé no uniforme santista nas duas partidas da decisão do Estadual –amanhã e domingo que vem, com os dois jogos no Morumbi.

Segundo a Folha apurou, o clube vai arrecadar R$ 200 mil no negócio. A operação já havia ocorrido na semifinal contra o São Paulo, semana passada, por R$ 100 mil.

O plano da agremiação para 2012 é atingir entre R$ 35 milhões e R$ 40 milhões só com patrocínio e marketing.

É a confirmação do bom momento do time em campo, que se reflete em mais faturamento. O clube arrecadou R$ 188,1 milhões em 2011 –62% a mais do que em 2010.

O grosso desse aumento veio de arrecadação de TV, receitas com patrocínios e bilheteria: R$ 58,6 milhões.

A venda de atletas representou “apenas” R$ 13,9 milhões em 2011, segundo estudo da consultoria BDO.

Seu três principais rivais de São Paulo, alijados da decisão do Estadual, registraram, em média, aumento de 24,7% em seus faturamentos.

Corinthians e São Paulo arrecadaram mais do que o Santos no ano passado, mas o Palmeiras já ficou para trás.

“O Santos tem um charme, joga um futebol diferente, agradável”, diz Fábio Wolff, diretor da empresa que intermediou o patrocínio da Tenys Pé. “E tem o Neymar, um atleta a quem vale a pena uma marca se associar.”

O gerente-executivo de marketing do clube, Armênio Neto, diz que a intenção é manter relacionamentos sólidos com as patrocinadoras.

 

 

FOLHA

Comente com Facebook