Flamengo estreia no grupo 2 da Libertadores com empate

RIO – O Flamengo conseguiu seu objetivo na estreia no grupo 2 da Libertadores. Jogando claramente para empatar, o time carioca até abriu o placar no fim do primeiro tempo mas não resistiu à pressão do Lanús, no estádio La Fortaleza, e sofreu um gol na etapa final: 1 a 1. O gol rubro-negro foi marcado por Leo Moura, melhor da equipe na partida.

O próximo compromisso do Flamengo será neste sábado, contra o Resende, na última rodada da Taça Guanabara. Dessa vez, porém, será preciso vencer para garantir sua vaga na semifinal sem depender do resultado do Botafogo contra o Macaé. O Flamengo tem os mesmos 12 pontos de Resende e Botafogo no grupo A, mas é o terceiro nos critérios de desempate. Pela Libertadores, o time volta a jogar dia 8 de março, no Engenhão, contra o Emelec – a equipe equatoriana lidera o chave, já que venceu o Olimpia por 1 a 0 na outra partida da primeira rodada.

Com quatro volantes no meio-campo, o Flamengo não conseguia trocar passes, quanto mais organizar jogadas de ataque. Seu principal armador era o lateral-direito Leonardo Moura, mas sempre que olhava para a área ele não via mais do que dois rubro-negros – Ronaldinho Gaúcho e Deivid -, às vezes cercados por cinco adversários.

A formação cautelosa de Joel Santana não serviu sequer para dar solidez à defesa. Trazendo o Lanús para o seu campo, o time carioca via a bola passar regularmente pela área. O perigo só não foi maior porque o ataque argentino não estava calibrado, e Felipe apareceu bem quando necessário. Como aos seis minutos, em chute de primeira de Neira, aproveitando falha da defesa.

Aos 20, após jogo perigoso de Welinton na área, o Lanús assustou na cobrança de falta em jogada ensaiada: Valeri rolou e Neira, sem marcação, chutou no travessão. Aos 31, mais uma vez a defesa do Flamengo não cortou um cruzamento rasteiro, e Pavone obrigou Felipe a trabalhar novamente. Talvez por não ter sido exigida em toda a primeira etapa, a zaga do Lanús falhou feio no primeiro ataque bem armado pelo time carioca: Júnior César cruzou rasteiro da esquerda, dois defensores bateram cabeça na pequena área e a bola sobrou para Leo Moura colocar o Flamengo em vantagem, aos 45 minutos.

Se o time da Gávea já estava recuado com o placar empatado, no segundo tempo a retranca aumentou ainda mais. Em alguns momentos, todos os jogadores rubro-negros apareciam no campo de defesa. Apesar da pressão do Lanús, porém, o goleiro Felipe não era incomodado. Como o Flamengo não tinha contra-ataque, Joel trocou Aírton por Bottinelli. Quase ao mesmo tempo, o técnico Gabriel Schurrer lançou mais um atacante, Carranza, na vaga do meia Pereyra. E deu mais sorte: em seu primeiro chute, Carranza empatou o jogo, aos 29, após receber de Pavone livre na área.

Já Bottinelli desperdiçou a melhor chance do Flamengo no segundo tempo. Aos 34, Ronaldinho Gaúcho cruzou da esquerda, o goleiro Marchesín deu rebote para o meio da área mas o argentino isolou. O lance animou o clube carioca, que enfim parou de ser pressionado. Bottinelli e Deivid ainda tentaram o segundo gol em chutes de longe, sem sucesso.

EXTRA

Comente com Facebook