Suspeito de assassinar PM durante greve é morto em confronto com a polícia

O policial Lenildo Santos Costa foi morto em uma pizzaria no Vale dos Lagos

Um homem suspeito de ter matado o policial militar Lenildo Santos Costa, em fevereiro deste ano, morreu após confronto com policiais militares da Rondesp Central e investigadores da 28ª Delegacia Territorial (DT/Nordeste de Amaralina).

Tiago Costa Porto, conhecido como “Tiago Maçã”, foi surpreendido na madrugada desta segunda-feira (14), no Setor J, no bairro de Mussurunga, com três comparsas. Baleado no tórax, ele morreu no Hospital Roberto Santos.

O delegado Odair Carneiro, da 28ª DT, informou que nas imagens captadas por câmeras instaladas na pizzaria onde o PM foi morto, no Vale dos Lagos, Tiago aparece atirando no policial.

Com ele, os policiais apreenderam uma pistola ponto 40, pertencente ao PM. O delegado afirmou ainda que Tiago que integrava a quadrilha do traficante Marcelo Henrique Menezes dos Santos, com atuação no Nordeste de Amaralina, e é acusado de pelo menos 15 homicídios.

Foragido da Justiça, Marcelo, conhecido como “Elias” ou “Pinto”, é o “Ás de Ouro” do Baralho de Procurados da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Segundo a assessoria da Polícia Civil, a polícia apurou que a maioria dos assassinatos praticados por Tiago foi a mando do líder do tráfico. Com seis mandados de prisão em aberto, ele também teria participação em uma chacina na localidade de Itinga.

Um duplo homicídio, ocorrido há três anos, nas imediações de uma casa noturna, na região do Jardim dos Namorados, e o estupro de uma garota, residente no Nordeste de Amaralina, há cinco meses, também são atribuídos a Tiago.

O vídeo abaixo mostra quando o policial chega em um carro preto (à esquerda da imagem) e é surpreendido por homens, que chegam logo em seguida, em um veículo branco.

[yframe url=’http://www.youtube.com/v/kDiAl23YS9g’]

Comente com Facebook