México tem atrações para todos os gostos

 

Levando em consideração apenas as estatísticas turísticas, fica difícil acreditar que a Cidade do México é um lugar vibrante e maravilhoso. Para cada gringo que mergulha impetuosamente na rica e colorida vida cultural da capital, milhares vão ao destino campeão, ou seja, Cancún, onde se divertem os norte-americanos, principais visitantes estrangeiros em todo o México. Além disso, há décadas os norte-americanos viajam e compram casas em jóias coloniais como San Miguel de Allende.

Acapulco é um dos mais antigos destinos litorâneos na América do Norte. Localizada no sudoeste do México, no Pacífico, e tendo aparecido em inúmeros filmes, músicas, propagandas e novelas, é uma lenda viva de sol, estrelas, sexo, diversão e glamour, em um cenário de praias de areia douradas, baías cheias de palmeiras e um oceano safira brilhante habitado por golfinhos, botos e, às vezes, baleias.

Para muitos mexicanos, há apenas uma cidade da prata: Taxco, um reduto colonial preservado 160 quilômetros a sudoeste da capital. Mas há outras belas cidades associadas à exploração da prata ao norte do DF. As mais conhecidas são Guanajuato, San Miguel de Allende (foto) e Zacatecas – as três Patrimônio da Humanidade da Unesco –, seguidas por Querétaro, Dolores Hidalgo e San Luis Potosí. Todas parecem ter a mesma mistura de beleza arquitetônica, hotéis sofisticados, restaurantes ao ar livre e museus, mas cada uma tem identidade própria.

Os 1,3 mil quilômetros de terra logo abaixo da Califórnia norte-americana são, sem surpresa, um México um pouco diferente do restante. A estrada principal – Carretera 1, ou a Transpeninsular – leva a San Diego e Los Angeles, e não à Cidade do México, e, como resultado, a influência norte-americana na região é forte e complexa. O estado de Baja California, no norte, é marcado pela invasão cultural, pela imigração ilegal e pelo turismo barato. A parte norte da Baja California é conhecida como la frontera.

A primeira coisa que você notará quando chegar à Cidade do México é que ela está longe de ser a gigantesca favela poluída e dominada pelo crime que se poderia imaginar. A segunda é que, se olhada mais de perto, é uma cidade excepcionalmente vibrante e hospitaleira, repleta de riquezas arqueológicas e que, apesar de ter seus problemas, é bem mais funcional do que qualquer metrópole com uma população maior que a da Holanda.

Praias bonitas, vida mansa e lindas ruínas maias. O maior resort do México, Cancún, é uma cidade dedicada à diversão, com hotéis gigantes, parques aquáticos, shoppings, megaclubes e uma praia longa, muito longa.

MSN

Comente com Facebook