Luiza, que está no Canadá, vende três apartamentos em seis dias

Imóveis custam entre R$ 750 mil e R$ 1,2 milhão. Construtora já prepara novo comercial de TV, agora com Luiza que (sim!) voltará ao Brasil

Luiza, que volta do Canadá com fama, cachê polpudo por novo comercial e muitos convites de empresas (Foto: Arquivo Pessoal)

Com três apartamentos vendidos em seis dias, a construtora Água Azul vai precisar agradecer a Luiza Rabello – que está no Canadá (e não atua como corretora) – o sucesso comercial de seu empreendimento imobiliário, em João Pessoa, Paraíba.

Tudo porque o comercial de televisão do condomínio, com apartamentos que valem entre R$ 750 mil e R$ 1,2 milhão, ganhou as redes sociais e tornou-se um hit na internet. O filme é

estrelado por Gerardo Rabello, colunista social da região e pai de Luiza. E fez tanto sucesso que a construtora já planeja um próximo comercial estrelado somente por Luiza.

Na propaganda, Rabello fala do empreendimento como o “novo endereço da sociedade paraibana” e diz: “É por isso que eu fiz questão de reunir toda minha família, menos Luiza, que está no Canadá.” Assista.

[yframe url=’http://www.youtube.com/watch?v=BVxcWbh9HWE&feature=player_embedded’]

Horas depois de a propaganda ir ao ar, no dia 11, a frase ganhou as redes e fez tanto sucesso ao ponto de virar um bordão. No Twitter, a hastag #LuizaEstanoCanada ficou entre os 10 assuntos mais comentados durante o último final de semana. Já na rede social Facebook, uma série de vídeos e montagens foram postados para ironizar a propaganda.

Até o cantor Lenine, durante um show em João Pessoa, na sexta, dia 13, ao agradecer a presença da plateia brincou com o viral: “Que maravilha, rapaz, está todo mundo. Só não está a Luíza, que está no Canadá”.

[yframe url=’http://www.youtube.com/watch?v=AlnhIQ50SOc&feature=player_embedded’]

Todos querem Luiza

Com tanta repercussão, a concorrência não dormiu no ponto. No dia seguinte à repercussão, a Brascon veiculou um anúncio no jornal com os dizeres: “Luiza, pode voltar! Tem empreendimento de primeiro mundo no Miramar (empreendimento vendido pela construtora).”

Luiza no Canadá: Contrutora rival, a Brascon aproveitou o gancho da campanha bem sucedida feita pela Água Azul (Foto: Divulgação)

Uma funcionária da construtora rival não revela se houve um aumento nas vendas do Miramar, mas garante que houve muitas ligações de gente querendo saber de Luiza.

Irritada com a iniciativa, a Água Azul já prepara uma retaliação. “Achamos muito antiético por parte deles”, diz Rosa Virgínia, sócia da empresa. Ela contou à Época Negócios que a empresa já está fazendo outra propaganda, agora com Luiza em pessoa.

Novos convites
De acordo com Rabello, assim que pisar no Brasil, neste final de semana, Luiza gravará o comercial para a Água Azul. O assédio em João Pessoa tem sido tanto, que o reencontro com a família e o novo trabalho será fora da cidade. “Ela disse que faria sem nenhum constrangimento o comercial, mas é provável que a gente tenha de gravar fora de João Pessoa para podermos fazer tudo com tranqüilidade”, diz Rabello.

Rabello conta que a reação inicial de Luiza foi de susto. “Foram muitas mensagens do Facebook, a caixa dela estourou. No Twitter também.” Mas, passada reação inicial, Luiza já contabiliza uma série de convites para desfilar para grifes de roupa e até mesmo estrelar propagandas de shampoo, conta o pai.

O valor do cachê de Luiza não é revelado nem pela Água Azul nem por Rabello, mas ele garante que foi bem negociado. O montante é quase quatro vezes o que ele ganhou na propaganda que gerou todo esse barulho. O comercial, de acordo com a empresa, deverá ir ao ar no início da próxima semana, quando finalmente, conheceremos Luiza. “Eu agora sou apenas o pai de Luiza”, diz.

 

GLOBO.COM

 

 

Comente com Facebook