Jorge Pontes: “Cabrália pediu e coloco meu nome à disposição como pré candidato a prefeito”

Jorge Pontes falou sobre contas rejeitadas, seus feitos quando prefeito e o que pensa para o futuro de Cabrália.

Passada as festas de Carnaval, o ano enfim começa no Brasil.

2020 promete fortes emoções e talvez a maior e mais importante delas, seja as eleições para prefeito e vereadores.

Na Costa do Descobrimento o cenário de pré candidatos ainda é incerto, já que muitos dos nossos pretensos candidatos tem problemas jurídicos e ainda vão ter que correr atrás de documentação que os habilitem ao pleito.

Independente de questões jurídicas e apenas analisando o cenário de pré campanha, o Papo de Gordo vai começar uma série de entrevistas com pré candidatos a prefeito em diversas cidades.

Alguns desses pré candidatos ainda nem lançaram o nome na rua e é com um desses que estive em Cabrália para conversar.

Durante quase duas horas tive um bate papo com o ex-prefeito Jorge Pontes, que entre um café e outro me contou como avalia o atual cenário político de Cabrália e porque resolveu se lançar pré-candidato a prefeito.

Jorge foi polido nas palavras, mas fez questão de ressaltar seus feitos a frente da prefeitura.

Apesar de vários pré-candidatos na cidade, a briga está polarizada entre o atual prefeito Agnelo Santos e o ex-prefeito Bahiano, mas com a entrada de Jorge, Cabrália ganha mais uma opção e a briga promete ficar mais quente.

Confira a entrevista na íntegra:

PAPO DE GORDO: Jorge Pontes, como o senhor avalia o atual momento eleitoral do município de Santa Cruz Cabrália?

JORGE PONTES: Em primeiro lugar gostaria de agradecer a oportunidade de, através deste veículo de comunicação, me dirigir a toda a população da nossa querida Cidade de Santa Cruz Cabrália.

Eu vejo o atual cenário eleitoral que se avizinha com grande preocupação diante das opções de candidaturas que estão aí. Pelo que ouço falar, o grupo do atual prefeito vai tentar a reeleição e há também a pretensão do ex-prefeito Ubaldino Pinto de querer voltar. Existem ainda outros pretensos candidaturas que ainda não se consolidaram, mas que estão trabalhando para serem opções.

PG: Mas explique melhor o porquê você vê o cenário político com grande preocupação?

JP: Veja bem. As candidaturas do atual Prefeito Agnelo e do ex-prefeito Bahiano representam dois projetos políticos que pouco fizeram pelo município de Santa Cruz Cabrália. Na verdade são bem parecidos quanto a investimentos e valorização do comércio local. Enquanto no período em que fui Prefeito eu procurei valorizar o comércio local, estimulando os nossos comerciantes a se regularizar e se estruturar para fornecer para a Prefeitura, os governos que me antecedeu e o atual priorizaram aquisições em fornecedores de fora do município, consequentemente enfraquecendo o comércio local.

Como a Prefeitura é um dos agentes mais importantes para aquecimento da economia local, priorizar a utilização de mão de obra local, serviços e fornecedores em geral da Cidade fez com que vivêssemos uma fase positiva, pois quando assumi a gestão em 2009 o único Banco que tinha aqui era o Banco do Brasil e estava com a agência fechada diante da onda de assaltos que aconteceram na época da gestão anterior.

Quando começamos a fomentar o comércio local o cenário econômico mudou e não só o Banco do Brasil reabriu as portas como também foram implantadas duas novas agências da Caixa Econômica Federal e do Bradesco, além de uma nova Casa Lotérica.

Com o dinheiro público circulando na Cidade, toda a nossa população ganha, pois gera emprego e renda.

PG: De fato hoje se vê uma grande reclamação de todos os comerciantes com a economia local fraca. Na sua opinião o que poderia ser feito para mudar essa situação?

JP: O primeiro passo é priorizar as aquisições públicas no comércio local. Investimentos em obras públicas também são um fator importante na geração de emprego e renda, com a utilização da mão de obra local. Na nossa gestão executamos dezenas de obras públicas e uma das principais diretrizes era a utilização de mão de obra profissional de nossa Cidade.

Dois outros vetores importantes para o desenvolvimento da economia local é o apoio às atividades na área de agricultura e pesca e fomento para organização do setor turístico.

PG: O Senhor poderia explicar melhor como poderia se dar o apoio do poder público nessas atividades de agricultura e pesca?

JP: Claro. O nosso município tem uma vocação natural a agricultura pois possui grande área rural. Além de grandes produtores de café, cana e mamão, existem no nosso município inúmeras famílias em pequenas propriedades rurais e projetos de assentamentos que tiram de atividades hortifrutigranjeiros seus sustentos. É preciso investir na infraestrutura das estradas vicinais para melhorar o escoamento da produção e criar uma infraestrutura de logística para que possam vender seus produtos ao consumidor final sem que haja atravessadores, agregando maior valor e consequentemente uma melhor renda.

Hoje vejo muitos amigos que moram na zona rural reclamando das péssimas condições das estradas vicinais. Um exemplo do abandono é a ponte sobre o Rio Camurugi no Projeto Camurugi, que caiu parcialmente e ficou interditada por mais de dois anos.

Na nossa gestão constantemente estávamos recuperando e requalificando as estradas rurais, construindo pontes e ajudando na logística de transporte dos produtos até as feiras livres, além de construirmos o espaço onde hoje funciona a Feira Livre do Centro da Cidade. Coroa Vermelha também possui uma grande quantidade de pequenos produtores que vendem seus produtos num espaço improvisado na Rua. É preciso organizar e construir um espaço digno a essas pessoas, que por consequência trará benefícios a toda a população.

PG: E na área da Pesca o que poderia ser feito?

JP: Assim como na agricultura, Cabrália tem uma vocação natural pela pesca. Famílias tradicionais de nosso município sobrevivem da atividade pesqueira a várias gerações. Em nossa gestão o setor pesqueiro teve uma atenção especial pois em parceria com a VIVO, a Qualconn e USAID implantamos o Projeto Pescando com Redes 3G que trouxe um novo olhar e valorização aos nossos pescadores. Através desse projeto de parceria público-privado foi possível construirmos a Casa do Pescador, Fábricas de Gelo, Unidades de Beneficiamento de Pescados, Reforma e Requalificação da Tarifa dos Pescadores, Doação de Barcos a Entidades de Pescadores, Capacitação e realização de diversos cursos na área de pesca, além de desenvolvimento de tecnologia aliada a atividade pesqueira, beneficiando pescadores e marisqueiras. Em parceria com a Veracel construímos o píer de desembarque para os barcos de pesca, que atualmente está parcialmente destruído por falta de manutenção da atual gestão.

Sem dúvida alguma é dever do Poder Público investir num setor tão importante como é a Pesca para a economia local.

PG: Com relação ao turismo, o que é preciso ser feito para o desenvolvimento desse setor tão importante?

JP: Como eu sempre costumo dizer: O turismo é a nossa galinha dos ovos de ouro. Nossa Cidade é repleta de belezas naturais e possui um legado histórico e cultural únicos. Em nossa gestão trabalhamos para divulgar nossa Cidade a fim de atrair mais visitantes. Colocamos Cabrália na rota de grandes e importantes eventos que deram a Cidade grande visibilidade a nível mundial. Trabalhamos duro para incluir Cabrália na rota do revezamento da Tocha Olímpica das Olímpiadas de 2016 e para sermos a casa da Alemanha na Copa do Mundo de 2014. Com isso fomos convidados para divulgar nossa Cidade em importantes feiras nacionais e internacional, como na Feira de Turismo da Alemanha por duas oportunidades (2014 e 2015).  Conseguimos ainda inserir Santo André como uma Etapa fixa do Importante Torneio de Pesca Esportiva do Marlin realizado anualmente na querida Vila de Santo André, trazendo um turismo diferenciado à região. Uma pena que a atual gestão não mais apoiou tal iniciativa. Realizamos ainda por diversas ocasiões capacitação para guias locais de turismo e profissionais do setor. Inauguramos a partir de 2009 uma nova história na organização de carnavais, com a realização do Cabrália Folia que viria a se tornar um grande sucesso de público com a apresentação de artistas de renome nacional, proporcionando uma maior circulação de dinheiro na economia local. Mesmo diante de todas as dificuldades, nunca deixamos de realizar nenhum carnaval.

Logicamente que outras ações podem e devem ser feitas para dinamizar ainda mais o nosso turismo, à exemplo de maior investimento na nossa infraestrutura turística, com a requalificação e diversificação dos nossos pontos turísticos e de visitação. Nesse tempo que fiquei fora da gestão pública, pude observar que precisamos qualificar melhor nossos produtos turísticos através de estudos técnicos para criar novas rotas de passeios e visitação turísticas aproveitando o que já temos e estimulando parcerias com o setor privado, com as comunidades indígenas e propriedades rurais de forma a explorar melhor o turismo ecológico e histórico-cultural. Acredito que poderíamos resgatar a nossa história e trazer de volta blocos e apresentações culturais de forma a criar uma identidade própria a fim de criarmos um Carnaval Cultural diferenciado dos carnavais de massa, proporcionando um produto turístico que sem dúvida alguma atrairia visitantes das diversas partes do Brasil e do Mundo.

Em nossa gestão já realizamos belos carnavais culturais. Mas acredito que podemos buscar ainda mais investimentos para fomentar essa Identidade Cultural e criar um produto singular na região da Costa do Descobrimento.

Enfim são muitas as ideias que podem ser implementadas além de todo o trabalho que já foi realizado até hoje a fim de tornar o turismo a mais importante fonte de renda de nosso município, diminuindo a dependência do investimento público para o fomento do comércio local.

PG: Como o sr. avalia a atual gestão do Prefeito Agnelo e a gestão do ex-Prefeito Bahiano?

Eu posso dizer sem medo de errar que são duas gestões que frustraram as expectativas daqueles eleitores que os elegeram, pois muito prometeram e quase nada fizeram. Se for fazer um quadro comparativo entre as obras e ações executadas durante os oito anos de meus mandatos e os oitos anos somados dos dois prefeitos que você se referiu, não chegam a metade do que eu fiz.

É obrigação de todo o prefeito trabalhar para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos de sua Cidade. E cumprindo o meu dever eu pude entregar à população várias novas Escolas construídas com recursos próprios, com destaque para a Escola Nair Sambrano Bezerra no Campinho, que é a maior Escola do município. Deixei convênios assinados e em construção de duas Creches no Geraldão e na região de Coroa Vermelha que até hoje a atual prefeito sequer conseguiu concluir. Adquirimos 12 novos ônibus para o transporte escolar, que foram sucateados na atual gestão. Na saúde promovemos uma revolução na infraestrutura, com a Construção de 07 Novas Unidades de Saúde e requalificação das demais, implantação da Base do SAMU, Implantação da Policlínica Municipal, Academia da Saúde, aquisição de 06 novas ambulâncias, entre outras inúmeras ações neste importante setor. Aqui quero abrir um parênteses para enfatizar que as maiores ações de saúde já desenvolvidas na história de Santa Cruz Cabrália foram realizadas na minha gestão, com o Saúde em Movimento em parceria com o Governo do Estado e Os Voluntários do Sertão, onde conseguimos atender com consultas, exames e cirurgias toda a população de Cabrália e de grande parte das Cidades vizinhas. No Social promovemos a implantação de Infocentros de Informática em diversas localidades, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Programa de Educação e Capacitação de Jovens em risco de vulnerabilidade social – PROJOVEM, ampliação de programas assistenciais para famílias carentes como o BPC e o Bolsa Família, criação das Fanfarras Municipais, entre outras ações. Construímos e entregamos a famílias carentes mais de 100 casas populares, enquanto na atual gestão nada se fez e na gestão que nos antecedeu o sonho de centenas de famílias foram frustrados com obras inacabadas e com suspeitas de desvio dos recursos do convênio.

Contribuí com a melhoria da qualidade de vida e segurança de diversas localidades, com a implantação de mais de uma dezena de novos sistemas de abastecimentos de água e iluminação pública em bairros inteiros como o Geraldão, Carajás e Lulão, além da requalificação e ampliação nos demais bairros e povoados da Cidade.

Diversos bairros e povoados foram contemplados com pavimentação de vias públicas.

Na área do esporte recebi a Cidade do ex-prefeito Bahiano com apenas uma única quadra de esportes e entreguei com mais 09 quadras poliesportivas, sendo três cobertas. 

Construí a primeira Praça da Juventude da Bahia, transformando a área abandonada do antigo Estádio demolido pelo gestor anterior num espaço de lazer para o bairro Campinho.

Foram inúmeras as ações promovidas em meus governos que com certeza deixaram um grande legado para a população de nossa querida Cabrália.

PG: Diante desse cenário que se apresenta de polarização de candidaturas do ex-prefeito Bahiano com o atual prefeito Agnelo, qual será a posição do Ex-Prefeito Jorge Pontes? Ouve-se dizer pelas ruas que boa parte do eleitorado estaria clamando por sua candidatura. O que o senhor tem a dizer?

JP: Eu tenho a minha consciência tranquila do quanto nós contribuímos para construir uma Cabrália melhor enquanto estivemos no governo. Meu desejo era ter feito muito mais. No entanto recebi uma Prefeitura totalmente sucateada em 2009. Não tinha um computador sequer funcionando. Todas as Secretarias estavam literalmente despejadas por falta de pagamento dos aluguéis. Os salários estavam atrasados tendo servidores com 03 a 06 meses sem receber. Não tinha sequer uma ambulância em condições de rodar. Enfim foi um cenário de terra arrasada. E pra colocar a casa em dia levei quase os dois primeiros anos do meu primeiro mandato. Só então pude começar fazer os investimentos necessários.

Inauguramos desde o primeiro mês de meu primeiro mandato uma nova era na história política da Cidade, com pagamento rigorosamente em dia dos salários do funcionalismo municipal durante todos os 08 anos de minha gestão, ainda antecipando o pagamento em meses de carnaval, festejos juninos e outros, a fim de aquecer o comércio local e ajudar os pequenos comerciantes nos eventos festivos.

No final do meu segundo mandato eu pude entregar ao Prefeito que aí está uma Prefeitura totalmente organizada, com todas as contas quitadas e mais de 04 milhões de reais nas contas do município. Portanto fizemos um governo de austeridade e de grandes realizações.

O que me deixa triste e as pessoas me cobram muito questionando se vamos deixar o município viver mais 04 anos de tamanho atraso, abandono e incompetência administrativa.

Sou servidor público de carreira e aposentado pelo Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, onde exerci exemplarmente minhas funções profissionais sem nunca ter sofrido uma advertência sequer.

Eu confesso que tinha decidido juntamente com minha família em me aposentar das atividades da vida política. No entanto a ausência de perspectiva de mudança com as candidaturas que aí estão postas e o apelo que ouço constantemente das pessoas pelas ruas da Cidade me fizeram repensar minha decisão e me colocar a disposição para tentar construir uma alternativa a essas duas candidaturas que pouco contribuíram quando tiveram suas oportunidades.

Acredito que ainda é tempo de construir uma terceira via forte e comprometida com o desenvolvimento de nossa querida Cabrália.

Por todas estas razões estou colocando o meu nome à disposição do povo de Cabrália e vou procurar os demais pré-candidatos independentes para abrirmos um diálogo em torno de um projeto que realmente venha trazer bons frutos e melhorar a qualidade de vida do nosso povo.

Trabalhar para construir uma Cidade cada vez melhor é possível e nós já provamos isso. A nossa Cidade precisa de pessoas comprometidas e não de aventureiros que já tiveram a oportunidade de trabalhar pelo nosso povo e nada fizeram.

Em cada localidade do município é possível observar uma obra ou ação realizada por mim quando fui prefeito dessa Cidade.

 PG: O senhor teve duas contas reprovadas pela Câmara de vereadores e ficou inelegível, como fica as questões jurídicas?

Com relação as contas rejeitadas pela Câmara de Vereadores não foram observados os procedimentos legais para oportunizar o direito do contraditório e ampla defesa do ex-prefeito. Diante da inobservância dos procedimentos legais por parte do Legislativo Municipal, existe inclusive decisão do STF no sentido de tornar nulo tais atos praticados em desacordo com a Lei. Juridicamente a “inelegibilidade” decorrente do processo irregular realizado pela Câmara é tranquilamente reversível e já está sendo tratado na instância adequada.

PG: Nos 2 primeiros mandatos o senhor foi eleito pelo Partido dos Trabalhadores, porém nos últimos dias o partido anunciou a pré candidatura de Fabiano Vadão, o senhor continua no partido ou pretende mudar?

JP: Continuo filiado ao Partido dos Trabalhadores. As definições sobre filiações partidárias para concorrer a cargos políticos nas próximas eleições terão que ocorrer até o início do mês de abril. Até lá teremos tempo para avaliar todo o cenário político partidário, consultar nossas bases de apoio e lideranças a fim de definir qual será o nosso posicionamento no próximo pleito que se aproxima. O mais importante é dialogar com todos aqueles que assim como eu amam essa Cidade e querem um futuro melhor para todos que aqui moram.

PG: Suas considerações finais:

JP: Amo essa terra, sou filho daqui, filhos e netos moram todos aqui. Construí toda a minha vida aqui e enquanto eu viver quero ver nossa Cidade prosperar cada vez mais, melhorando os serviços públicos e consequentemente a qualidade de vida de toda a população de Santa Cruz Cabrália.

Por Luzio Nunes, O Gordo

Para falar com essa coluna, enviar email para [email protected]

Comente com Facebook