Vice-governador do Amazonas diz que política de imunidade de rebanho apoiada por Bolsonaro levou Manaus ao colapso

O vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida diz que a política de Jair Bolsonaro, seguida pelo governador Wilson Lima (PSC) transformou Manaus em um laboratório gerador da nova cepa de Covid-19, que matou milhares de pessoas.

Manaus foi transformada em laboratório gerador da nova cepa do coronavírus, que matou milhares de pessoas e a responsabilidade sobre isto recai sobre Jair Bolsonaro e o governador do estado, Wilson Lima. A política de “imunidade de rebanho” acarretou milhares de mortes na capital, Manaus. 

A denúncia foi feita pelo vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida. “Quando houve envolvimento do governador na operação [da Polícia Federal], a estratégia foi mostrar alinhamento [com Bolsonaro]. Uma coisa era clara, a política era de afirmar que se tinha uma imunidade de rebanho. O que acabou acontecendo foi um laboratório, a P1 encontrou ambiente adequado”, diz em entrevista à Folha de S.Paulo.

No começo de 2021, o Amazonas enfrentou o pior momento da pandemia no estado. Com o sistema de saúde colapsado, a escassez de oxigênio nos hospitais e o aumento de infecções pela variante P.1, a região foi palco de diversas mortes.

Fonte: Brasil 247

Comente com Facebook